Viagens pedagógicas e circulação de ideias sobre modelos educacionais para o ensino técnico no Brasil (1909 a 1946)

Autores

  • Sandra Maria de Assis Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Natal/RN https://orcid.org/0000-0002-0091-6161
  • Olivia Morais de Medeiros Neta Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Natal/RN https://orcid.org/0000-0002-4217-2914

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v24n22022p213-235

Palavras-chave:

Viagens pedagógicas, Ensino Técnico, Circulação de ideias, Engenheiros educadores, Modelos educacionais

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo apresentar um levantamento da produção do conhecimento relacionado às viagens pedagógicas, realizadas ao exterior por engenheiros educadores e financiadas pelo governo brasileiro, entre os anos de 1909 e 1946, com finalidades relativas à estruturação do ensino técnico. Foram analisadas produções acadêmicas disponibilizadas no Catálogo de Teses da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) e no Google Acadêmico. Optou-se pela busca em artigos científicos, dissertações e teses utilizando os descritores “Viagens Pedagógicas”, “Ensino Técnico”, e “Circulação de ideias e modelos pedagógicos”. A escrita do artigo ancora-se nos conceitos de viagens pedagógicas (VIÑAO FRAGO, 2007; VIDAL, 2017; CUNHA, 2012), redes (FUCHS, 2007; PORTUGAL, 2007) e ensino técnico (FONSECA, 1961; MANFREDI, 2002; PEDROSA; SANTOS, 2014). Os resultados revelam que a pesquisa e a produção do conhecimento acerca do tema viagens pedagógicas, especialmente, as que foram realizadas com fins relacionados à estruturação do ensino técnico, é, relativamente, modesta, justificando a necessidade e a relevância de novas pesquisas que abordem essa temática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Maria de Assis, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Natal/RN

Mestre e Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (IFRN). Professora de história no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) – Natal/RN – Brasil. E-mail: acgeml@hotmail.com.

Olivia Morais de Medeiros Neta, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Natal/RN

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professora do Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e atua como professora-orientadora no Programa de Pós-Graduação em Educação (UFRN) e no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) – Natal/RN – Brasil. E-mail: olivianeta@gmail.com.

Referências

BATISTA, E. L. O Instituto de Organização Racional do Trabalho (IDORT) como instituição educacional nas décadas de 1930 e 1940 no Brasil. Revista HISTEDBR [On-line], Campinas, n. 63, p. 33-44, junho 2015. DOI: https://doi.org/10.20396/rho.v15i63.8641170. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8641170. Acesso em: 18 jul. 2022.

BOURDIEU, P. O capital social. Notas provisórias. Anais de Pesquisa em Ciências Sociais, p. 31, 2-3, 1980.

BRASIL Ciência e Tecnologia. Acessar Teses e Dissertações na BDTD. Disponível em: https://www.gov.br/pt-br/servicos/biblioteca-digital-brasileira-de-teses-e-dissertacoes. Acesso em: 28 jan. 2021.

BRASIL. Catálogo de Teses e Dissertações da Capes [1987 a 2012]: Dados das Teses e Dissertações da Pós-Graduação. Disponível em: https://metadados.capes.gov.br/index.php/. Acesso em: 29 jan. 2021.

CARUSO, M. Dentro, entre, acima e além: (Pré) posições para uma história da internacionalização das práticas e saberes educacionais, Paedagogica Historica, p. 10-26, 2014.

CIAVATTA, M. A historicidade da pesquisa em Educação Profissional: questões teórico-metodológicas. In: CIAVATTA, M. O trabalho docente e os caminhos do conhecimento: a historicidade da Educação Profissional. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015. p. 32-53.

CIRIACO, D. O que é e como usar o Google Acadêmico. 2022. Disponível em: https://canaltech.com.br/mercado/o-que-e-e-como-usar-o-google-academico/. Acesso em: 27 jan. 2021.

CUNHA, L. A. O ensino de Ofícios nos primórdios da industrialização. São Paulo: Editora UNESP, Brasília, DF: Flacso, 2000.

CUNHA, L. A. Professores e modelos estrangeiros para a Educação profissional brasileira (1936/1945). Interseções: Revista de Estudos Interdisciplinares, [Rio de Janeiro], v. 14, n. 2, p. 372-407, 2012. Disponível: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/intersecoes/article/view/8555/6440. Acesso em: 18 jul. 2022.

FONSECA, C. S. da. História do Ensino Industrial no Brasil. Rio de Janeiro: ETN, 1961. v. 1.

FONSECA, C. S. da. História do Ensino Industrial no Brasil. Rio de Janeiro: ETN, 1962. v. 2.

FUCHS, E. Educational sciences, morality and politics: international educational congresses in the early twentieth century. Paedagogica historica, v. 40, n. 5-6, p. 757-784, 2004. DOI: https://doi.org/10.1080/0030923042000293751. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/0030923042000293751. Acesso em: 18 jul. 2022.

FUCHS, E. Networks and the history of education. Paedagogica Historica, v. 43, n. 2, p. 185-197, 2007. DOI: https://doi.org/10.1080/00309230701248271. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/00309230701248271. Acesso em: 18 jul. 2022.

GAMA, C. A. M. da. A Educação Profissional no Brasil: De Escolas de Aprendizes Artífices a Institutos Federais – Um longo Percurso. Revista Vértices, v. 17, n. 2, p. 173-195, abr. 2016. DOI: https://doi.org/10.19180/1809-2667.v17n215-09. Disponível em: http://www.bibliotekevirtual.org/index.php/2013-02-07-03-02-35/2013-02-07-03-03-11/1781-vertices/v17n02/18752-a-educacao-profissional-no-brasil-de-escolas-de-aprendizes-artifices-a-institutos-federais-um-longo-percurso.html. Acesso em: 18 jul. 2022.

GINZBURG, C. Mitos, emblemas, sinais: Morfologia e História. 2. reimp. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

GOOGLE Acadêmico: como acessar, pesquisar e depositar artigos. Disponível em: https://blog.even3.com.br/google-academico-como-usar/. Acesso em: 27 jan. 2021.

HOUSSAYE, J. Pedagogias importação – exportação. In: MIGNOT, A. C. V.; GONDRA, J. G. (org.). Viagens Pedagógicas. São Paulo: Cortez, 2007. p. 294-314.

MACHADO, M. L. B. Racionalidade, trabalho e "harmonia social": configurações do projeto de modernização brasileira e ensino industrial na Escola Técnica de Curitiba (1930-1960). 2010. 429 f. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2010.

MANFREDI, S. M. Educação profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

MEDEIROS NETA, O. M. de. A configuração do campo da Educação Profissional no Brasil. Holos, Natal, v. 6, p. 50-57, 2016. DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2016.4947. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/4947/pdf. Acesso em: 10 set. 2020.

MEDEIROS NETA, O. M. et al. Organização e estrutura da educação profissional no brasil: da Reforma Capanema às leis de equivalência. Holos, v. 4, p. 223-235, nov. 2018. ISSN 1807-1600. DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2018.6981. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/6981. Acesso em: 25 nov. 2021.

MOROSINI, M. C.; FERNANDES, C. M. B. Estado do Conhecimento: conceitos, finalidades e interlocuções. Educação por Escrito, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 154-164, jul./dez. 2014. DOI: https://doi.org/10.15448/2179-8435.2014.2.18875. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/porescrito/article/view/18875. Acesso em: 18 jul. 2022.

OLIVEIRA, M. de. O Curso de Ferroviários da Estrada de Ferro Sorocabana (1931-1950). 2013. 105 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade de Sorocaba, Sorocaba, SP, 2013.

PEDROSA, J. G. A atuação de Robert Auguste Edmond Mange (1885–1955) na constituição e na instituição do novo ensino industrial brasileiro nos anos 1930 e 1940. Educação & Tecnologia, v. 19, n. 2, p. 47-58, 2015. Disponível em: https://www.periodicos.cefetmg.br/index.php/revista-et/article/view/612. Acesso: 10 ago. 2020.

PEDROSA, J. G.; DUENHAS, F. O. A presença de Lourenço Filho na educação profissional brasileira dos anos 1950: trabalhos manuais e psicologia da aprendizagem. Multiverso, v. 4, 2019. Disponível em: http://periodicos.jf.ifsudestemg.edu.br/multiverso/article/view/348. Acesso: 20 ago. 2020.

PEDROSA, J. G.; SANTOS, O. G. dos. Agentes do ensino industrial no brasil (1920–30–40) e suas referências internacionais: europeísmo e americanismo. Cadernos de História da Educação, v. 13, n. 1, p. 313-334, jan./jun. 2014. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/28181. Acesso: 5 ago. 2020.

PORTUGAL, S. Contributos para uma discussão do conceito de rede na teoria sociológica. 2007. 36 p. Oficina do CES, v. 271.

PRONKO, M. A. A OIT nos primórdios da institucionalização do ensino técnico-profissional. Boletim Técnico do Senac, v. 29, n. 1, p. 40-51, jan./abr. 2003. Disponível em: https://www.bts.senac.br/bts/article/view/528. Acesso em: 18 jul. 2022.

RABELO, R. S. Isaac Kandel e a constituição de redes entre Brasil e Estados Unidos. Rev. Cienc. Educ., Americana, v. 21, n. 43, p. 67-96, jan./jun. 2019.

SCHWARTZMAN, S.; BOMENY, H. M. B.; COSTA, V. M. R. Tempos de Capanema. São Paulo: Paz e Terra; Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 2000.

SOUZA, F. das C. S. Educadores brasileiros e o despertar de aptidões. History of Education in Latin America - HistELA, v. 2, e16506, 24 mar. 2019. DOI: https://doi.org/10.21680/2596-0113.2019v2n0ID16506. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/histela/article/view/16506. Acesso em: 18 jul. 2022.

VIDAL, D. G. 80 anos do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova: questões para debate. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 39, n. 3, p. 577-588, jul./set. 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022013005000007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/L9NXYsJMYvyRSvPfPxZRgSq/abstract/?lang=pt#. Acesso em: 18 jul. 2022.

VIDAL, D. G. Educação transnacional no final do século XIX: Brasil, França e Portugal conectados por um museu escolar. History of Education, v. 46, n. 2, p. 228-241, 2017.

VIÑAO FRAGO, A. Viajes que educan. In: MIGNOT, A. C.; GONDRA, J. G. (org.). Viagens Pedagógicas. São Paulo: Cortez, 2007.

Publicado

16-09-2022

Como Citar

ASSIS, S. M. de; MEDEIROS NETA, O. M. de. Viagens pedagógicas e circulação de ideias sobre modelos educacionais para o ensino técnico no Brasil (1909 a 1946). Revista Vértices, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 213–235, 2022. DOI: 10.19180/1809-2667.v24n22022p213-235. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/16344. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: “A pesquisa em Educação Profissional e Tecnológica: temas, abordagens e fontes”