Pesquisas sobre violência de gênero na educação profissional brasileira e francesa: um estado do conhecimento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v24n22022p634-658

Palavras-chave:

Gênero, Violência de gênero, Educação Profissional, Brasil, França

Resumo

As violências baseadas no gênero ocorrem no contexto da Educação Profissional e Tecnológica (EPT) brasileira e francesa. Diante desse problema, o presente artigo objetiva mapear as pesquisas sobre violência de gênero na Educação Profissional em repositórios digitais no Brasil e na França. Metodologicamente, recorreu-se a Creswell (2010) para empregar o estado do conhecimento. Teoricamente, os trabalhos de Cisne (2018), Cisne e Santos (2018), Delphy (2005), Federici (2017; 2019) e Saffioti (2004) embasam a discussão. Os resultados apontam a escassez de investigações sobre a temática. Ademais, o estudo mostrou a existência dos seguintes temas de pesquisa: a divisão sexual nos percursos escolares, a reprodução dos estereótipos de gênero, a invisibilidade do sofrimento psíquico, as estratégias de neutralização do feminino em cursos predominantemente masculinos, as táticas de enfrentamento colocadas em marcha por mulheres estudantes de cursos técnicos no Brasil e na França. A conclusão aponta a necessidade de uma melhor circunscrição epistemológica do objeto “violência de gênero” e as possibilidades de novos estudos comparativos entre Brasil e França, dadas as similitudes na história e organização da EPT de ambos os países.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Carolina Xavier da Costa

Mestranda em Educação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) Campus Central – Natal/RN – Brasil. E-mail: caroliinaxaviier1@gmail.com.

Avelino Aldo de Lima Neto, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Natal/RN

Doutor em Ciências da Educação pela Université Paul Valéry e pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) – Natal/RN – Brasil.  E-mail: ave.neto@hotmail.com.

Julie Thomas, Université Jean Monnet, Saint Étienne

Pós-doutora em science education/curriculum & instruction pela University of Nebraska (EUA). Pesquisadora e Professora no Centre Max Weber da Universidade Jean Monnet - Saint Étienne - França. E-mail: julie.thomas@univ-st-etienne.fr.      

Referências

ABREU, A. R. P.; HIRATA, H.; LOMBARDI, M. R. (org.). Gênero e Trabalho no Brasil e na França: perspectivas interseccionais. São Paulo: Boitempo, 2016.

ALEMANY, C. Violências. In: HIRATA, H. et al. Dicionário crítico do feminismo. São Paulo: Editora Unesp, 2009.

BERGER, S. M. D. Pesquisa-ação na gestão da educação e do processo de trabalho em saúde: uma ferramenta estratégica para acolhimento qualificado da violência entre parceiros íntimos na gravidez. 2010. Tese (Doutorado em Ciências) – Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica Biblioteca de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2010.

BORGELYN, G. Etude des profils des femmes victimes de violences, de leurs agresseurs et les caractéristiques de la violence subie. 2019. Tese (Doutorado em Medicina) – Université Mohamed Premier - Oujda (Maroc), 2019.

CANGUILHEM, G. O objeto da história das ciências. In: CANGUILHEM, G. Estudos de história e de filosofia das ciências: concernentes aos vivos e à vida. Tradução de Abner Chiquieri. Rio de Janeiro: Forense, 2012.

CARDOSO, C. R. Obstáculos materiais e simbólicos da desistência de estudantes/PROEJA/IFRN: um estudo à luz da teoria das representações sociais e da praxiologia de Pierre Bourdieu. 2018. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.

CISNE, M. Feminismo e marxismo: apontamentos teórico-políticos para o enfrentamento das desigualdades sociais. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 132, p. 211-230, maio/ago. 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0101-6628.138. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sssoc/a/kHzqt9vwyWmMyFd6hZjDmZK/abstract/?lang=pt. Acesso em: 18 ago. 2022.

CISNE, M.; SANTOS, S. Feminismo, diversidade sexual e serviço social. São Paulo: Cortez, 2018.

CHA PRIEUR. Penser les lieux queers: entre domination, violence et bienveillance : Etude à la lumière des milieux parisiens et montréalais. 2015. Tese (Doutorado em Geografia) - Université Paris-Sorbonne, Paris, França, 2015.

COELHO, I. M. W. S. A internacionalização dos Institutos Federais: introdução ao panorama atual. In: COELHO, I. M. W. S. A internacionalização da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: fundamentos, ações e perspectivas. Campinas: Pontes, 2018. p. 11-21.

COOL, F. L'interaction dans les espaces communs au lycée: étude des modalités de réévaluation de l'ordre sexué. 2012. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade de Rouen, França, 2012.

COSTA, A. C. S.; MAIA, R. N.; LIMA NETO, A. A. Corpo, sexualidade e estereótipos de gênero na Educação Profissional: um estado da arte. In: LIMA NETO, A. A.; PERERA, E.; FERREIRA, F. R. F. (org.). Diversidade e Educação: experiências de resistência e de criação. Natal: EDUFRN, 2021. p. 150-178.

COSTA, M. C. X.; LIMA NETO, A. A. “Triste, louca ou má”: reflexões em torno de mulheres transgressoras na pós-graduação. Revista Gênero, Niterói, v. 21, n. 1, p. 219-243, 2020. DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v21i1.46924. Disponível em: https://periodicos.uff.br/revistagenero/article/view/46924. Acesso em: 18 ago. 2022.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução: Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DANTAS, M. L. G. Mediações sobre gênero, sexualidade e violências: caminho metodológico para a elaboração de uma proposta de curso EaD no âmbito do Programa Saúde na Escola para o Plano Brasil sem Miséria. 2018. Tese (Doutorado em Ciências) – Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, Rio de Janeiro, 2018.

DÉAGE, M. « Avoir une réputation » : étude du (cyber)harcèlement scolaire comme risque réputationnel genré. 2020. Tese (Doutorado em Ciências Sociais e Filosofia do Conhecimento) – Sorbonne Université, Paris, França, 2020.

DELAUNAY, M. Les violences entre partenaires intimes: de l'indignation politique et morale aux pratiques routinières des institutions pénales. 2019. Tese (Doutorado em Sociologia) – Université de Bordeaux, Bordeaux, França, 2019.

DELPHY, C. Féminisme et marxisme. In: MARUANI, M. Femmes, genre et sociétés: L'état des savoirs. Paris: La Découverte, 2005. p. 32-37.

DEPOILLY, S. Afirmação e contestação de gênero nas escolas de Ensino Médio Profissionalizantes. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, v. 2, n. 21, p. e13507, dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.15628/rbept.2021.13507. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/13507. Acesso em: 18 ago. 2022.

DEPOILLY, S. Rapport à l’école et rapport de genre chez les élèves de lycée professionnel: Pour une pensée relationnelle de l’expérience scolaire des filles et des garçons de milieux populaires. 2011. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) - Université Paris 8, Paris, França, 2011.

DEVECHI, C. P. V.; TAUCHEN, G.; TREVISAN, A. L. A Figura do Outro na Educação Comparada: Uma Perspectiva de Aprendizagem Comunicativa. Revista Brasileira de Educação, v. 23, p. 1-15, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782018230055. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/jxHTxGGHs4FjqgGTR4B46LC/?lang=pt. Acesso em: 18 ago. 2022.

DEVREUX, A. M. Família. In: HIRATA, H. et al. (org.). Dicionário crítico do feminismo. São Paulo: Editora Unesp, 2009. p. 96-101. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4098403/mod_resource/content/1/Kergoat%20p.67-75%20in%20Dicionario_critico_do_feminismo%202009.pdf. Acesso em: 18 ago. 2022.

DEYRIES, S. D. Le mécanisme de la transgression genrée dans un réseau d'éducation à Montpellier: la formation de deux univers scolaires. 2018. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) – Université Montpellier, Montpellier, França, 2018.

DIEHL, B. T. A juridicização da vida frente à violência doméstica e familiar contra a mulher: um olhar educativo para as Políticas Públicas de prevenção e de erradicação da violência. 2016. Tese (Doutorado em Educação nas Ciências) – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, 2016.

ESPIT, A. C. O internato no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia: pensionato ou educandário? 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, 2014.

FEDERICI, S. O ponto zero da revolução: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista. Tradução do Coletivo Sycorax. São Paulo: Elefante, 2019.

FEDERICI, S. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e a acumulação primitiva. Tradução do Coletivo Sycorax. São Paulo: Elefante, 2017.

GEMAQUE, R. S.; CAVALCANTI, N. C. S. B.; JESUS, J. G. Nem Só Azul e Rosa: Diversidade Sexual e de Gênero na Educação Profissional e Tecnológica. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, v. 2, n. 21, p. 1-19, 2021. DOI: https://doi.org/10.15628/rbept.2021.13516. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/13516. Acesso em: 18 ago. 2022.

HARAWAY, D. “Gênero” para um dicionário marxista: a política sexual de uma palavra. Cadernos pagu, v. 22, p. 201-246, 2004. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644638. Acesso em: 18 ago. 2022.

HERMAN, E. Féminisme, travail social et politique publique. Lutter contre les violences conjugales. 2012. Tese (Doutorado em Sociologia) - Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (EHESS), Paris, França, 2012.

HOAREAU, N. Harcèlement scolaire et cyber-harcèlement: étude des violences scolaires chez les élèves français. 2018. Tese (Doutorado em Psicologia) - École doctorale Sciences de l'homme et de la société, Villeneuve-d'Ascq, França, 2018.

LEBAS, C. Le refus de la violence: Vies de femmes, entre l'Algérie et la France. Anthropologie sociale et ethnologie. 2013. Tese (Doutorado) - Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (EHESS), Paris, França, 2013.

LIMA, S. C. Internationalization from a dialogical perspective: a responsibility of the federal network of Professional, Scientific and Technological Education. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, v. 1, n. 20, p. 1-13, set. 2021. DOI: https://doi.org/10.15628/rbept.2021.12004. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/12004. Acesso em: 18 ago. 2022.

LIMA, B. F. O processo de internacionalização do IFRN: diagnóstico e possibilidades para o futuro. In: COELHO, I. M. W. S. A internacionalização da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: fundamentos, ações e perspectivas. Campinas: Pontes, 2018.

LIMA NETO, A. A.; CAVALCANTI, N. C. S. B.; GLEYSE, J. (In)visibilidades epistemológicas: considerações sobre corpo, gênero e sexualidade na Educação Profissional. Bagoas – Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 12, n. 19, p. 16-38, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/16350. Acesso em: 18 ago. 2022.

LIMA NETO, A. A. et al. Apresentação. In: LIMA NETO, A. A. et al. (org.). Sexo, sexualidade e gênero na educação profissional no Brasil e na França: estudos exploratórios. Natal e Paris: IFRN e L'Harmattan, 2021. p. 23-32. Disponível em: https://memoria.ifrn.edu.br/handle/1044/2053. Acesso em: 18 ago. 2022.

LIMA NETO, A. A. et al. (org.). Sexo, sexualidade e gênero na educação profissional no Brasil e na França: estudos exploratórios. Natal e Paris: IFRN e L'Harmattan, 2021. Disponível em: https://memoria.ifrn.edu.br/handle/1044/2053. Acesso em: 18 ago. 2022.

MAGAR-BRAEUNER, J. Enquête sur la microphysique du pouvoir à l'école: actualisation, imbrication des rapports de domination et modalités d’une pédagogie émancipatrice. 2017. Tese (Doutorado em Estudos de Gênero) - Université Paris 8; Université du Québec, 2017.

MARINE, D. Les violences entre partenaires intimes: de l'indignation politique et morale aux pratiques routinières des institutions pénales. Une comparaison entre la France et la Suède. 2019. Tese (Doutorado em Sociologia) - Université de Bordeaux, Bordeaux, França, 2019.

MEDEIROS NETA, O. M. A configuração do campo da Educação Profissional no Brasil. Holos, Natal, v. 6, n. 5, p. 50-55, 2016. DOI: https://doi.org/10.15628/holos.2016.4947. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/4947. Acesso em: 18 ago. 2022.

OLIVEIRA, Q. B. M. Violência de gênero no namoro entre adolescentes sob a ótica dos adolescentes, educadores e profissionais da saúde. 2014. Tese (Doutorado em Ciências na área de Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, 2014.

PALHA, A. Transfeminismo e construção revolucionária. Margem Esquerda, n. 33, p. 38-44, 2019.

PALHETA, U. L’enseignement professionnel dans l’école massifiée: Fonction, structure et usages d’un ordre d’enseignement dominé. 2010. Tese (Doutorado em Sociologia) - IEP de Paris, França, 2010.

PASQUIER, G. Les pratiques enseignantes en faveur de l'égalité des sexes et des sexualités a l'école primaire : vers un nouvel élément du curriculum. 2013. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) - Université Paris X, Nanterre, França, 2013.

QUINALHA, R. Marxismo e sexualidade no Brasil: recompondo um histórico. Margem Esquerda, n. 33, p. 25-31, 2019.

QUIRINO, G. D.; LIMA NETO, A. A. O Programa Mulheres Mil no Campus Canguaretama do IFRN: análise socioeconômica e educativa. Revista FAEEBA, Salvador, v. 30, n. 63, p. 270-289, jul./set. 2021. DOI: https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n63.p270-289. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/10968. Acesso em: 18 ago. 2022.

RAMOS, M. Prefácio. In: LIMA NETO, A. A. et al. Sexo, sexualidade e gênero na educação profissional no Brasil e na França: estudos exploratórios. Natal e Paris: IFRN e L'Harmattan, 2021. p. 12-16. Disponível em: https://memoria.ifrn.edu.br/handle/1044/2053. Acesso em: 18 ago. 2022.

RICHARD, G. Pratiques enseignantes et diversité sexuelle: Analyse des pratiques pédagogiques et d'intervention d'enseignants de l'école secondaire québécoise. 2014. Tese (Doutorado em Ciências Humanas Aplicadas) - Universidade de Montreal, Montreal, Canadá, 2014.

SAFFIOTI, H. Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2004.

SAMPAIO, A. K. S.; LIMA NETO, A. A. Imagem corporal e práticas pedagógicas na educação Profissional: reflexões introdutórias sobre o estado do Conhecimento. Educação & Linguagem, v. 6, n. 3, p. 121-138, set./dez. 2019. Disponível em: https://www.fvj.br/revista/wp-content/uploads/2019/11/9_REdLi_2019.3.pdf. Acesso em: 18 ago. 2022.

SAN MARTIN, E. La dimension spatiale de la violence conjugale. 2019. Tese (Doutorado em Géographie) - Université Michel de Montaigne, Bordeaux III, 2019.

SANTOS JUNIOR, A. L.; CAVALCANTE, I. Produção do conhecimento acerca das mulheres na Educação Profissional. In: LIMA NETO, A. A. et al. Sexo, sexualidade e gênero na educação profissional no Brasil e na França: estudos exploratórios. Natal e Paris: IFRN e L'Harmattan, 2021. p. 252-263. Disponível em: https://memoria.ifrn.edu.br/handle/1044/2053. Acesso em: 18 ago. 2022.

SILVA, R. M. “Só vencem os fortes”: a barbárie do trote na Educação Agrícola. 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2016.

SOUZA, L. M.; LIMA NETO, A. A.; GLEYSE, J. A Escola de Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte: apontamentos sobre a feminização do cuidado na educação profissional em saúde. Fênix –Revista de História e Estudos Culturais, v. 18, n. 2, p. 75-99, jul./dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.35355/revistafenix.v18i2.1100. Disponível em: https://www.revistafenix.pro.br/revistafenix/article/view/1100. Acesso em: 18 ago. 2022.

SOUZA, L. M.; LIMA NETO, A. A. Fazendo gênero na Educação Profissional: notas epistemológicas a partir do estado de conhecimento sobre educação profissional e gênero na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (2008-2019). Cadernos de Pesquisa, v. 26, n. 4, p. 235-250, out./dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.18764/2178-2229.v26n4p235-250. Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/13063. Acesso em: 18 ago. 2022.

THOMAS, J.; MEDEIROS NETA, O. M.; LIMA NETO, A. A. Educação Profissional e Técnica na França e no Brasil: histórias cruzadas. História Revista, Goiânia, v. 25, n. 2, p. 7-30, maio/ago. 2020. DOI: https://doi.org/10.5216/hr.v25i2.64183. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/64183. Acesso em: 18 ago. 2022.

THOMAS, J. Diferenças e (des)igualdades: atitudes de professores/as face à diversidade de gênero nos liceus profissionais “masculinos” na França. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 12, n. 19, p. 90-126, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/16355. Acesso em: 18 ago. 2022.

THOMAS, J. Etre une fille et s’engager dans une filière scolaire de garçons: la place des activités physiques et sportives dans la construction de l’« atypicité » scolaire. 2010. Tese (Doutorado em Ciências do Esporte) - Paris 11, França, 2010.

VOISIN, E. Les violences de genre en contexte de migrations forcées: les réfugié·e·s rohingyas de Birmanie. Sociologie critique de l’aide humanitaire en Malaisie Sociologie. 2018. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade de Paris 8, Paris, França, 2018.

Publicado

16-09-2022

Como Citar

COSTA, M. C. X. da; LIMA NETO, A. A. de; THOMAS, J. Pesquisas sobre violência de gênero na educação profissional brasileira e francesa: um estado do conhecimento. Revista Vértices, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 634–658, 2022. DOI: 10.19180/1809-2667.v24n22022p634-658. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/16971. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: “A pesquisa em Educação Profissional e Tecnológica: temas, abordagens e fontes”