Saberes e disposições para a docência: um estudo com professores de Libras do ensino superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v24n22022p680-694

Palavras-chave:

Saberes docentes, Libras, Ensino Superior, Formação, Docência

Resumo

Este artigo tem como objetivo conhecer os saberes docentes que são mobilizados pelos professores de Língua Brasileira de Sinais (Libras) no Ensino Superior. A profissão de professores de Libras é relativamente recente, sendo que passou a existir no Brasil com a oficialização da Libras como língua de comunicação e expressão das pessoas surdas brasileiras através da Lei nº 10.436/2002. Dessa forma, pesquisar os saberes docentes se torna importante na qualificação na formação de professores de Libras. Através de uma metodologia qualitativa, foi possível entrevistar seis professores de Libras atuantes do Ensino Superior; tais entrevistas foram categorizadas pela análise de conteúdo (BARDIN, 2016) para a posterior interpretação. Autores como Nóvoa (2009), Tardif (2014) e Cunha (2010) referenciaram teoricamente para as discussões sobre a docência em Libras. Como resultado, os dados mostram as distintas origens desses saberes que se estabeleceram desde a entrada na escola como alunos e se desenvolvem ao longo da vida. Desse modo, indicam a temporalidade da formação e desenvolvimento profissional, sendo um processo contínuo, a importância do trabalho coletivo e das trocas entre os pares como um dispositivo de formação significativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucinara Bastiani Corrêa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha, Santa Maria/RS

Mestre em Educação Profissional e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha – Santa Maria/RS – Brasil. E-mail: lucinara.correa@iffarroupilha.edu.br.

Vantoir Roberto Brancher, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha, Santa Maria/RS

Doutor em Educação (2013) pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha – Santa Maria/RS – Brasil. E-mail: vantoir.brancher@iffarroupilha.edu.br.

Luana Cassol Bortolin, Secretaria Municipal de Educação Uruguaiana, Uruguaiana/RS

Graduada em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional e em Artes Visuais pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professora de arte na Secretaria Municipal de Educação Uruguaiana e coordenadora de formação continuada de arte da Prefeitura Municipal de Uruguaiana – Uruguaiana/RS – Brasil. E-mail: luana.cassol@hotmail.com.  

Referências

ALBRES, N. A. Ensino de Libras: aspectos históricos e sociais para a formação didática de professores. Curitiba: Appris, 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução: Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2016.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 28, 23 dez. 2005.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, Brasília, DF, p. 23, 25 abr. 2002.

BRITO, F. B. O movimento social surdo e a campanha pela oficialização da língua brasileira de sinais. 2013. 276 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

CARVALHO, D. J. Não basta ser surdo para ser professor: as práticas que constituem o ser professor no espaço da inclusão. 2016. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2016.

CORRÊA, L. B. Trajetos formativos de docentes de Libras do Ensino Superior: dentre saberes e significações. 2017. 116 f. Dissertação (Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2017.

CUNHA, M. I. (org.). Trajetórias e lugares de formação da docência universitária: da perspectiva individual ao espaço institucional. Araraquara: Junqueira & Marin; Brasília: CAPES; CNPQ, 2010.

DALL’ALBA, C. Movimentos surdos e educação: negociação da cultura surda. 2013. 94 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.

FERRY, G. El trayecto de la formación: los enseñantes entre la teoría y la práctica. México: Paidós, 1990.

GARCIA, C. M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

GIANINI, E. Professores surdos de Libras: a centralidade de ambientes bilíngues em sua formação. 2012. 204 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.

NÓVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

NÓVOA, A. Vidas de professores. Porto: Porto Editora, 2000.

PIMENTA, S. G. (org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

SKLIAR, C. (org.). Educação & exclusão: abordagens sócio-antropológicas em educação especial. Porto Alegre: Mediação, 1997.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2014.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários: elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 13, p. 5-24, jan./abr. 2000.

Publicado

16-09-2022

Como Citar

CORRÊA, L. B.; BRANCHER, V. R.; BORTOLIN, L. C. Saberes e disposições para a docência: um estudo com professores de Libras do ensino superior. Revista Vértices, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 680–694, 2022. DOI: 10.19180/1809-2667.v24n22022p680-694. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/16982. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: “A pesquisa em Educação Profissional e Tecnológica: temas, abordagens e fontes”