O programa Mulheres Mil como política pública de educação profissional: levantamento e descritores das produções acadêmicas em nível stricto sensu (2013-2021)

Autores

  • Marcio Adriano de Azevedo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Natal/RN https://orcid.org/0000-0003-1964-786X
  • Tathyane Duarte Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) – Natal/RN
  • Sandyeva Francione Silva Araújo Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do IFRN, PPGEP/IFRN, Natal/RN https://orcid.org/0000-0003-2002-9217

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v24n22022p601-621

Palavras-chave:

Programa Mulheres Mil. Política Pública. Educação Profissional. Pesquisas. CAPES.

Resumo

O artigo tem como objetivo levantar a produção acadêmica em torno do Programa Mulheres Mil, a partir das produções acadêmico-científicas em nível stricto sensu, como parte de pesquisas qualitativas em andamento pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, tendo a opção teórico-metodológica de análises bibliográfica e documental, com base no Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES (2019-2021). Como política pública de educação profissional, o Programa foi inicialmente formulado e implementado como experiência-piloto em treze estados das Regiões Norte e Nordeste do Brasil, mediante acordo estabelecido com o Canadá, a partir de 2007. Inicialmente o objetivo seria de promover a formação profissional e tecnológica para mil mulheres, originárias das regiões Norte e Nordeste do país, até o ano de 2010. Em 2011, uma Portaria do MEC, institucionalizou em nível nacional o Programa, visando qualificar 100 mil mulheres em vulnerabilidade social, até 2014. Os resultados parciais mostram que as pesquisas sobre o Mulheres Mil ainda são incipientes para indicar os resultados da sua implementação e da consecução dos objetivos em relação ao desenho original.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Adriano de Azevedo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Natal/RN

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) – Natal/RN – Brasil. E-mail: marcio.azevedoifrn@gmail.com.

Tathyane Duarte, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) – Natal/RN

Mestre em Educação Profissional (PPGEP) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). Assistente em administração do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) – Natal/RN – Brasil. E-mail: tathyanetorres@yahoo.com.

Sandyeva Francione Silva Araújo, Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do IFRN, PPGEP/IFRN, Natal/RN

Mestre em Educação Profissional pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). Membro do Observatório em Políticas Públicas em Educação Profissional (OppEP-IFRN/CNPq) – Natal/RN – Brasil. E-mail: sandyevasilva15@gmail.com.

Referências

ALMEIDA, U. G. A violência Obstétrica na Perspectiva das Egressas do Programa Mulheres Mil, Mulheres do Vale em Minas Gerais. 2016. 111 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde, Sociedade e Ambiente) – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2016.

ALMEIDA, D. C. Avaliação de Políticas Públicas: um Estudo de Caso do Programa Mulheres Mil em Alagoas com enfoque na Eficiência, Eficácia e Efetividade. 2018. 87 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração Pública em Rede Nacional) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2018.

ALTOE, A. P. O Estado e a Cidadania Feminina: Vozes das Mulheres Mil. 2017. 232 f. Tese (Doutorado em Sociologia Política) – Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Campos dos Goytacazes, 2017.

ALVES, C. B. C. Programa Mulheres Mil no Campus Aparecida de Goiânia do Instituto Federal de Goiás: Uma Possibilidade de Inclusão Social e Acesso à Educação. 2015. 100 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2015.

AMORIM, J. M. M. Mulher e o mundo do trabalho: histórias de vida de estudantes no programa nacional mulheres mil do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins, IFTO. 2015. 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

ARAÚJO, S. M. P. Mulheres em Situação de Fragilidade Social e o Programa Mulheres Mil: o Papel das Políticas na Perspectiva de Emancipação para o Trabalho. 2015. 151 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologias Aplicadas à Educação) – Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2015.

ARRETCHE, M. T. S. Uma contribuição para fazermos avaliações menos ingênuas. In: MOREIRA, M. C. R.; CARVALHO, M. C. B. (org.). Tendências e Perspectivas na Avaliação de Políticas e Programas Sociais. São Paulo: IEE/PUCSP, 2001. p. 43-55.

AZEVEDO, A. N. M. Divisão Sexual do Trabalho e Questão Regional: Trajetória das Desigualdades e suas Relações. 2017. 193 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Socioespacial e Regional Instituição de Ensino) – Universidade Estadual do Maranhão, São Luís, 2017.

AZEVEDO, M. A. Avaliação de políticas públicas como pesquisa científica e o Programa Escola Ativa: 20 anos depois. Curitiba: CRV, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Projeto Mulheres Mil e Associação dos Colleges Comunitários do Canadá, ACCC. Brasília: Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, SETEC, MEC, 2007.

BRAVIN, S. M. R. A Contribuição do Programa Mulheres Mil para a Formação de Capital Social. 2015. 190 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – Universidade do Contestado, Canoinhas, 2015.

CAMPOS, J. M. S. Qualificação Profissional de Mulheres e a Segurança Alimentar e Nutricional. 2015. 150 f. Tese (Doutorado em Nutrição Humana) – Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

CARDOSO, G. L. Políticas Públicas de Apoio à Inclusão Socioeconômica de Mulheres em Situação de Vulnerabilidade: a Visão dos Gestores sobre o Programa Nacional Mulheres Mil no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA). 2015. 111 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão e Tecnologias Aplicadas à Educação) – Universidade do Estado da Bahia, Salvador, 2015.

CARMO, N. C. Programa Mulheres Mil: uma análise multidimensional. 2019. 158 f. Dissertação (Mestrado em Economia Doméstica) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2019.

CARVALHO, A. R. As Políticas Públicas de Certificação: Uma Análise de Conteúdo da Proposta do Programa Mulheres Mil (2014). 2016. 101 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Tecnológica) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2016.

CAVALCANTI, M. M. A. Avaliação de políticas públicas e programas governamentais: uma abordagem conceitual. Revista Interfaces de Saberes, 2006. Disponível em: https://sinapse.gife.org.br/download/avaliacao-de-politicas-publicas-e-programas-governamentais-uma-abordagem-conceitual. Acesso em: 11 fev. 2008.

CORCETTI, E. Análise do Policy Design do Programa Mulheres Mil: Caminhos da Inclusão? 2018. 215 f. Tese (Doutorado em Economia Doméstica) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2018.

COSTA, V. M. Letramento Multissemiótico por Meio do Infográfico: um Estudo de Caso com Alunas do Programa Mulheres Mil. 2014. 256 f. Tese (Doutorado em Informática na Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

COSTA, M. E. P. Práticas de Letramentos: os Gêneros como Mediadores dos Letramentos de Estudantes do Programa Mulheres Mil. 2017. 240 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

COSTA, G. A. Gênero, Trabalho e Políticas Públicas: Uma Análise da Qualificação Profissional no Programa Nacional Mulheres Mil. 2018. 90 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – Fundação Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2018.

COTA, C. A. S. O Discurso sobre o Papel das Mulheres no Âmbito do Programa Mulheres Mil. 2017. 97 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2017.

COUTINHO, J. M. As Trilhas do Empoderamento Feminino no IFBaiano, Campus Uruçuca. 2015. 127 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismo) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015.

DAMASCENO, P. O Programa Mulheres Mil Pela Via Trabalho e Educação: uma Experiência Desenvolvida no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão. 2017. 122 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Avaliação De Políticas Públicas) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.

DINIZ, M. R. M. Vozes em Diálogo no Promil: Uma Construção Discursiva em torno do Ser Feminino. 2018. 200 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.

DRAIBE, S. M. Avaliação de implementação: esboço de uma metodologia de trabalho em políticas públicas. In: BARREIRA, M. C. R. N.; CARVALHO. M. C. B. (org.). Tendências e perspectivas na avaliação de políticas e programas sociais. São Paulo: IEE, PUC-SP, 2001. p. 15-42.

DUARTE, K. C. F. P. Identidade de Gênero Feminino no Programa Mulheres Mil: Verdades, Poder e Subjetivação. 2016. 183 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Goiás, Jataí, 2016.

FERREIRA, S. M. “Mulheres Mil” Como Política Pública de Inclusão Social: uma Análise do Empoderamento Feminino. 2016. 121 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Políticas Públicas) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016.

FRAZÃO, R. C. A Produção de Cartas das Mulheres/Alunas do Programa Mulheres Mil Como Objeto de Pesquisa em História Da Educação, Campus Açailândia, MA 2012-2013. 2018. 105 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2018.

FREITAS, A. M. L. Políticas públicas, gênero e autonomia econômica das mulheres. 2020. 261 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Social) – Universidade Estadual De Montes Claros, Montes Claros, 2020.

FREY, K. Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referente à prática da análise de políticas públicas no Brasil. IPEA, Brasília, n. 21, p. 211-259, jun. 2000.

GIRALDO, A. F. R. Processo De Modificação de Modos de Vida Em Um Distrito Rural da Serra do Espinhaço Meridional sob Impacto de Atividade Minerária. 2017. 120 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde, Sociedade e Ambiente) – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2017.

GOIS, E. L. P. Programa Mulheres Mil: Interfaces de Gênero na Capacitação de Mulheres para o Mercado de Trabalho em Palmas. 2016. 146 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Regional) – Universidade Federal do Tocantins, Palmas, 2016.

GOMES, A. S. O Programa Mulheres Mil no Instituto Federal do Amapá, IFAP, Campus Macapá: um Estudo sobre os Impactos do Curso de Assentamento de Cerâmica e Porcelanato na Vida das Egressas. 2014. 74 f. Dissertação (Mestrado em Educação Agrícola) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2014.

GOMES, C. N. B. Programa Mulheres Mil: uma Oportunidade de Reinserção Social Cidadã às Reeducandas da Penitenciária Feminina do Distrito Federal. 2015. 132 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

GUERRA, S. C. Relevância do Programa Mulheres Mil Para o Capital Social das Participantes. 2016. 136 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

HECKLER, G. L. A Docência na Educação de Jovens e Adultos: um Estudo a Partir do Programa Mulheres Mil no IFSUL – Campus Sapiranga/RS. 2017. 174 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2017.

LAGOS, M. B. "Palmas para mulheres mil" em comunidades quilombolas: a participação do IFPR, Câmpus Palmas no Programa Nacional de Inclusão Social. 2014. 140 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2014.

LINHARES, F. F. L. Práticas discursivas e cuidado de si: a constituição de subjetividades de alunas do Programa Mulheres Mil na escrita dos mapas da vida. 2019. 160 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.

LOPES, M. C. R. Programa Mulheres Mil no Instituto Federal de Goiás (2011-2013): a Inserção das Mulheres no Mundo do Trabalho sob o Olhar de Gestoras(es) e Professoras(es). 2015. 172 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2015.

LOWI, T. American business, public policy, case studies and political theory. Word politics, n. 16, p. 677-715, 1964.

MANTOVANI, T. R. A. A política de formação profissional no Programa Mulheres Mil: uma análise da experiência desenvolvida no Instituto Federal do Paraná. 2015. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Oeste Paulista, Presidente Prudente, 2015.

MEDEIROS, A. N. C. Políticas educacionais e o combate à pobreza: uma análise sobre o Programa Mulheres Mil. 2019. 238 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2019.

MELLO, J. A. A Modelagem Matemática na Perspectiva Sócio-Crítica: uma Experiência em um Curso de Costureiras. 2016. 95 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Matemática) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

MELO, M. S. Programa mulheres mil no IFCE campus de Limoeiro do Norte: uma análise da inserção no mercado de trabalho das egressas, uma possibilidade de protagonismo feminino ou um reforço do papel tradicionalmente destinado às mulheres? 2019. 253 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Avaliação de Políticas Públicas) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2019.

MICHELOTTI, A. A. H. Proposta de Portfólio como Instrumento de Reconhecimento e Avaliação de Aprendizagens no Programa de Qualificação Profissional Mulheres Mil. 2013. 129 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino Científico e Tecnológico) – Univ. Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, Erechim, 2013.

MORAES, M. G. Mulheres Analfabetas e Inscrições de suas Heranças: Aproximações e Distanciamentos na Educação de suas Filhas. 2018. 157 f. Tese (Doutorado em Educação nas Ciências) – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, 2018.

NASCIMENTO, S. D. Geração de renda para as mulheres: uma avaliação de impactos do Programa Mulheres Mil na ótica das egressas em São Luís/MA. 2015. 130 f. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2015.

NASCIMENTO, G. V. Programa Mulheres Mil: Um Estudo de Caso no IFPE – Campus Ipojuca. 2017. 93 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão do Desenvolvimento Local Sustentável) – Universidade de Pernambuco, Recife, 2017.

NUNES, W. B. S. Capital Social e o Programa Mulheres Mil no Âmbito do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão, Campus Imperatriz. 2016. 142 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão e Desenvolvimento Regional) – Universidade de Taubaté, Taubaté, 2016.

OLIVEIRA, M. A. S. M. Programa Mulheres Mil no Instituto Federal de Sergipe: Interfaces com a Educação e o Trabalho. 2013. 157 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Fundação Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2013.

OLIVEIRA, S. A. A. Mulheres, Conquistando Espaços Dentro do Instituto Federal de Educação Ciência E Tecnologia Do Ceará, IFCE, Campus Iguatu. 2014. 110 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Teologia) – Escola Superior de Teologia, São Leopoldo, 2014.

OLIVEIRA, E. S. Território e saberes locais: a experiência do Programa Mulheres Mil no Instituto Federal de Alagoas, Campus Arapiraca. 2020. 98 f. Dissertação (Mestrado em Dinâmicas Territoriais e Cultura) – Universidade Estadual De Alagoas, Arapiraca, 2020.

PEDONE, L. Formulação, implementação e avaliação de políticas públicas. Brasília: FUNCEP, 1986.

PEREIRA, J. S. A. Programa Mulheres Mil: uma Análise no Campo das Políticas de Inclusão do IFSC. 2015. 171 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

PINHEIRO, L. J. O. Programa Mulheres Mil e o empoderamento das mulheres em situação de vulnerabilidade social. 2019. 130 f. Dissertação (Mestrado em desenvolvimento e sociedade) – Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, Caçador, 2019.

PONCIANO, R. R. O Mundo do Trabalho e a Qualificação Profissional [Manuscrito]: Análise das Egressas do Programa Mulheres Mil, do Instituto Federal de Goiás (IFG) - Campus Itumbiara. 2017. 126 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.

PRESSMAN, J. L.; WILDAVSKY, A. Implementación: cómo grandes expectativas concebidas en Washington se frustran en Oakland. México: Fondo de Cultura Económica, 1998.

RIBEIRO, L. E. G. A Qualificação Profissional e Cidadã: um Estudo do Programa Mulheres Mil, a Partir da Experiência do Instituto Federal de Goiás, Câmpus de Luziânia. 2013. 155 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

ROCHA, R. C. O Programa Nacional Mulheres Mil no Contexto das Políticas Públicas de Educação Profissional no Brasil. 2017. 179 f. Dissertação (Mestrado em Educação Profissional) – Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

RODRIGUES, S. H. O. A Inserção das Mulheres Participantes do Programa Mulheres Mil (PMM) do Instituto Federal de Educação do Ceará, IFCE, Campus Fortaleza, no Mercado de Trabalho. 2017. 81 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Teologia) – Escola Superior de Teologia, São Leopoldo, 2017.

ROSA, S. M. M. Reconhecimento de Saberes no Programa Mulheres Mil: entre a Colonialidade do Poder e de Gênero. 2016. 287 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

SANTOS, M. A. P. Programa Mulheres Mil e o Desenvolvimento Comunitário: um Estudo sob a Ótica da Tecnologia Social. 2015. 132 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Comunitário) – Universidade Estadual do Centro-Oeste, Irati, 2015.

SILVA, C. R. C. Programa Mulheres Mil: Subjetividade, Inclusão e Governabilidade. 2015. 120 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2015a.

SILVA, C. M. Formação de trabalhadoras: o Programa Mulheres Mil sob o Olhar de suas Educadoras. 2015. 157 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015b.

SILVA, R. C. C. O Programa Mulheres Mil: uma avaliação no IFPE - Campus Caruaru. 2020. 109 f. Dissertação (Mestrado em Educação Profissional) – Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Natal, 2020.

SILVA, S. F. Cidadania e Formação Profissional de Mulheres: uma Análise do Programa Mulheres Mil no Município de Guarabira/PB. 2016. 115 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.

SILVA, P. L.B.; COSTA, N. R. Avaliação de políticas públicas na América do Sul. Avaliação de programas públicos: uma estratégia de análise. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DEL CLAD SOBRE LA REFORMA DEL ESTADO Y DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA, 5., 2000, Santo Domingo, República Dominicana. Anais […]. Santo Domingo, República Dominicana: 2000. p. 1-22.

SOUZA, C. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n. 16, p. 20-45, jul./dez. 2006a. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-45222006000200003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/soc/a/6YsWyBWZSdFgfSqDVQhc4jm/. Acesso em: 25 ago. 2022.

SOUZA, L. M. A agenda e as agendas no Brasil. Cronos, Natal, v. 7, n. 1, p. 79-101, jan./jun. 2006b. Disponível em https://periodicos.ufrn.br/cronos/article/view/3190. Acesso em: 25 ago. 2022.

SOUZA, L. L. Política Pública para Mulheres Através do Programa Mulheres Mil: ações no Instituto Federal de Pernambuco. 2018. 130 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Políticas Públicas) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

TAVARES, P. M. Programa mulheres mil no IFsul, Campus Pelotas. 2019. 78 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação e Tecnologia) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Pelotas, 2019.

TELES, F. B. M. Programa Mulheres Mil: um Olhar sobre a Inserção das Egressas no Mundo do Trabalho. 2015. 142 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

TRINDADE, F. M. As Significações do III Plano Nacional de Políticas Para As Mulheres e do Programa Mulheres Mil: Educação Profissional para Mulheres Pobres. 2017. 259 f. Tese (Doutorado em Educação nas Ciências) – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, 2017.

TUNIN, A. S. M. A Escola e sua Vertente Social: uma Análise do Programa Mulheres Mil enquanto Política de Inclusão nos Institutos Federais de Educação. 2015. 165 f. Dissertação (Mestrado em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2015.

TUPINA, E. S. Políticas Públicas para Mulheres de Baixa Renda no Brasil: Estudo de Caso sobre o Programa Mulheres Mil no Instituto Federal do Norte de Minas Gerais – Campus Pirapora. 2015. 178 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

VIANA, S. W. Programa Mulheres Mil: a Educação Profissional contribuindo para a redução das desigualdades social e econômica das mulheres e seu resgate social. 2019. 143 f. Teses (Doutorado em educação em ciências química da vida e saúde) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

ZAGO, R. C. Inovação Social: Estudo do Programa Mulheres Mil. 2016. 160 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Regional de Blumenau, Blumenau, 2016.

Publicado

16-09-2022 — Atualizado em 16-09-2022

Como Citar

AZEVEDO, M. A. de; DUARTE, T. T. da S.; ARAÚJO, S. F. S. O programa Mulheres Mil como política pública de educação profissional: levantamento e descritores das produções acadêmicas em nível stricto sensu (2013-2021). Revista Vértices, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 601–621, 2022. DOI: 10.19180/1809-2667.v24n22022p601-621. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/16989. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: “A pesquisa em Educação Profissional e Tecnológica: temas, abordagens e fontes”