Economia doméstica: origem, desenvolvimento e campo de atuação profissional

Autores

  • Ana Carla Menezes de Oliveira Escola Agrotécnica Federal de São Cristóvão-SE

DOI:

https://doi.org/10.5935/1809-2667.20060006

Palavras-chave:

Economia Doméstica, Conhecimento, Profissão

Resumo

A Economia Doméstica não é apenas um conjunto de conhecimentos de ordem prática, os quais as donas de casa devem possuir para executarem, empiricamente, as tarefas caseiras. O objetivo desse trabalho é discutir o ramo da Economia definido como Economia Doméstica, destacando-se sua origem, evolução, o campo de atuação do Economista Doméstico e suas perspectivas para o século XXI. Os dados apresentados revelam a necessidade do conhecimento científico e profissional em Economia Doméstica para a escola, família e sociedade. O estudo da Economia Doméstica é de grande importância porque os fenômenos que se verificam na sociedade são muito complexos, e para sua solução adequada é necessário o conhecimento de noções científicas especializadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carla Menezes de Oliveira, Escola Agrotécnica Federal de São Cristóvão-SE

Aluna especial do Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe. Especialista em Metodologia do Ensino Superior pela Faculdade Pio Décimo. Licenciada em Letras Vernáculas pela Universidade Federal de Sergipe. Pedagoga com Habilitação em Supervisão Educacional pela Faculdade Pio Décimo. Supervisora Pedagógica da Escola Agrotécnica Federal de São Cristóvão-SE.

Referências

ANAIS do XIII CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA DOMÉSTICA. I Encontro Latino-Americano de Economia Doméstica. Pelotas, RS, 1995.

ANAIS XV CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA DOMÉSTICA. III Encontro Latino-Americano de Economia Doméstica. Recife, PE, 1999.

BARRE, Raymond. Manual de Economia Política. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1963.

BERTELLI, L. G. Os profissionais do século XXI. Folha de São Paulo, Cad. Dinheiro, 2. BOURDIEU, Pierre. 1930-2002. Os usos da ciência por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

CAMARGO, Marilena Aparecida Jorge Guedes de. Coisas Velhas: um percurso de investigação sobre cultura escolar (1928-1958). São Paulo: UNESP, 2000.

CAVERO, David Ortega. Guia para currículo de Economia Doméstica. Contribuição da educação em Economia Doméstica para o ensino especializado em Economia doméstica. Rio de Janeiro: Gráfica Barthel, 1987.

CEBOTAREV, E; MARQUES, N. Economia e Economia Familiar. ANAIS DO I SIMPÓSIO DE ECONOMIA FAMILIAR. Viçosa, MG: Editora Universitária, 1996.

COMBES, D.; HAICAULT, M. Produção e Reprodução- Relações Sociais de Sexos e de classes. In: KARTCHEVSKY et al (Org.). O sexo do trabalho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

CRUZ, Maria Helena Santana. Trabalho, gênero, cidadania: tradição e modernidade. São Cristóvão, SE: Editora UFS; Aracaju, SE: Fundação Oviêdo Teixeira, 2005.

DICIONÁRIO DAS PROFISSÕES. V. I. 3. ed. revista, atualizada e ampliada. São Paulo: CIEE-MEC 1981.

FREITAS, Anamaria Gonçalves Bueno de. “Vestidas de azul e branco” um estudo sobre as representações de ex-normalistas (1920-1950). São Cristóvão, SE: Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação-NPGED, 2003.

FOSTER, Mary Louise. Economia Doméstica no ensino secundário. Viçosa, MG: 1981.

GARAVELLO, Maria Elisa de Paula. Economia Doméstica: novas bases conceituais e identidade profissional. Viçosa, MG: Editora universitária, 1996.

GOMES, Luiz Sousa. O que devemos conhecer de Economia Política e Finanças. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1977.

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da educação, n.1. jan./jun. p. 9-43. Campinas, SP: Autores Associados-SBHE, 2001.

LARANJEIRAS, S. M. A realidade do trabalho no final do século XX: novos problemas, novas soluções. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 21. Caxambu, MG: 1997.

LOPES, Eliane Marta Teixeira; GALVÂO, Ana Maria de. História da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

MALANOS, George. Teoria Econômica. Rio de Janeiro: Forum, 1967.

MANFREDI, Silvia Maria. Educação profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

MARQUES, Elza. Educação do consumidor: uma reflexão permeada pela classe e gênero. Revista Oikos, n.1, v.7, Viçosa, MG: UFV, 1991.

MEIRA, Isa. Repensando economia doméstica numa perspectiva de gênero. Revista Oikos, n. 2, v. 7, Viçosa, MG: UFV, 1991.

NASCIMENTO, Jorge Carvalho do. Memórias do Aprendizado: 80 anos de ensino agrícola em Sergipe. Maceió, AL: Edições Catavento, 2004.

PARETO, Vilfredo. Manual D’Economia Política. Paris: Giard, 1927.

RIBEIRO, Arilda Ines Miranda. A educação feminina durante o século XIX: o Colégio Florence de Campinas 1863-1889. Campinas, SP: Área de Publicações CMUUNICAMP, 1996.

SCHWATZMAN, S; BOMENY, H. M. B; COSTA, V. M. R. Tempos de Capanema. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

SERRANO, Isabel de Almeida. Noções de Economia Doméstica. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1954.

SOUZA, Rosa Fátima de. Um itinerário de pesquisa sobre a cultura escolar. In: CUNHA, Marcus Vinicius da (Org.). Ideário e Imagens da Educação Escolar. Campinas, SP: Autores Associados. Programa de Pós-graduação em educação escolar da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, 2000.

THOMPSON, P. O paradigma de Hestian e Hermran: em direção a uma vantajosa teoria da economia doméstica. Tradução de Elza Maria Marques. Recife. 1990. Xerocopiado.

VALENÇA, Cristina de Almeida. Entre livros e agulhas: representações da cultura escolar feminina na Escola Normal em Aracaju. 1871-1931. Aracaju, SE: Nossa Gráfica, 2005.

VIEZZER, M. O Problema não está na mulher. São Paulo: Cortez, 1989.

Downloads

Como Citar

OLIVEIRA, A. C. M. de. Economia doméstica: origem, desenvolvimento e campo de atuação profissional. Revista Vértices, [S. l.], v. 8, n. 1/3, p. 77–88, 2010. DOI: 10.5935/1809-2667.20060006. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/1809-2667.20060006. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais