Os impactos do complexo petroquímico do Rio de Janeiro sobre o mercado de trabalho formal: uma análise para os anos de 2007 a 2009

Autores

  • Kamila Sardenberg
  • Norberto Martins Vieira Universidade Federal de São João del-Rei
  • Ana Rosa de Almeida Vaillant

DOI:

https://doi.org/10.5935/1809-2667.20130005

Palavras-chave:

Mercado de Trabalho, Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, Desigualdade Regional

Resumo

O objetivo deste trabalho foi acompanhar os impactos ocorridos no mercado de trabalho formal oriundos dos investimentos na área de influência do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Foram utilizados dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e do Cadastro Geral de Empregados e Demitidos (CAGED), ambos do Ministério de Trabalho e Emprego. A análise dos dados revelou que o setor de serviços foi o maior empregador em termos absolutos na região. Trata-se de um setor bastante heterogêneo, abarcando diversos níveis de escolaridade e faixas de remuneração. O segundo setor com maior número de vínculos ativos no Comperj foi o do comércio, seguido pelo da construção civil. Dessa forma, pode-se perceber que os impactos no mercado de trabalho formal são notórios. Esses resultados apontam para a necessidade de se criarem alternativas que visem a redução das desigualdades entre regiões e promover mudanças estruturais que conduzam a uma melhor distribuição da renda, uma vez que diferenças regionais podem ser geradas por esse empreendimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kamila Sardenberg

Graduanda em Ciências Econômicas na Universidade Federal Fluminense – Polo Universitário de Campos dos Goytacazes. Membro do Núcleo de Estudos Econômicos e Demográficos (NEED) desta mesma universidade. Bolsista CNPq (PIBICUFF) – Campos dos Goytacazes/RJ - Brasil. E-mail: kamilasardenberg@hotmail.com.

Norberto Martins Vieira, Universidade Federal de São João del-Rei

Professor Adjunto do Curso de Ciências Econômicas na Universidade Federal de São João del-Rei – Minas Gerais - Brasil. E-mail: norbertouff@gmail.com.

Ana Rosa de Almeida Vaillant

Graduanda em Ciências Econômicas na Universidade Federal Fluminense – Polo Universitário de Campos dos Goytacazes/ RJ - Brasil. E-mail: ana.vaillant@hotmail.com.

Referências

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). Brasília. 2011. Disponível em: <http://portal.mte.gov.br/ caged/estatisticas.htm>. Acesso em: 10 abr. 2011.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). Brasília. 2011. Disponível em: <http://www.rais.gov.br/RAIS_SITIO/tabelas. asp>. Acesso em: 12 abr. 2011.

DINIZ, Clélio C.; CROCCO, Marco (Org.). Economia Regional e Urbana: contribuições teóricas recentes. 1. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (Firjan). Comperj: potencial de desenvolvimento produtivo. Rio de Janeiro, n.1, maio 2008. Disponível em: <http://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0CCIQFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.firjan.org.br%2Flumis%2Fportal%2Ffile%2FfileDownload.jsp%3FfileId%3D2C908CEC32686D3D01326F0C037438D0&ei=4cApT7GKFMSDtgfq_f2SCQ&usg=AFQjCNHM9KEs9HgxGLTC7 Q_8V_MtbXoPNA>. Acesso em: 15 maio 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/pibmunicipios/2006/default. shtm>. Acesso em: 6 jun. 2011.

MENEZES, L. G. A. B. de. A eclosão de tensões ambientais no estado do Rio de Janeiro. O exemplo da Agenda 21 Comperj no município de São Gonçalo. Revista Geografar, Curitiba, v.4, n.1, jan./jun. 2009. p.16-33.

PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. Disponível em: <http://www2.petrobras.com.br/ petrobras/portugues/comperj.asp>. Acesso em: 13 maio 2011.

Downloads

Publicado

24-07-2013

Como Citar

SARDENBERG, K.; VIEIRA, N. M.; VAILLANT, A. R. de A. Os impactos do complexo petroquímico do Rio de Janeiro sobre o mercado de trabalho formal: uma análise para os anos de 2007 a 2009. Revista Vértices, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 47–62, 2013. DOI: 10.5935/1809-2667.20130005. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/1809-2667.20130005. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais