Centralização ou Democracia? Uma reflexão sobre a gestão educacional nos Institutos Federais de Educação, face às perspectivas democratizantes da educação

Autores

  • Daniel Cerqueira Silva Instituto Federal Baiano

DOI:

https://doi.org/10.5935/1809-2667.20130028

Palavras-chave:

Gestão Educacional, Democracia, Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia

Resumo

O presente artigo reflete sobre a necessidade de se praticar a gestão educacional participativa em instituições públicas de ensino, especificamente nos recém instituídos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia. Toma como base o modelo de gestão educacional praticado no Instituto Federal Baiano para discutir como a transformação das antigas escolas agrotécnicas federais em Institutos Federais (IFs) não foi o suficiente para quebrar o velho paradigma marcado pela manutenção das oligarquias nos processos de tomada de decisões nas unidades escolares. Aborda também como os interesses políticos e pessoais podem afastar a participação de alguns segmentos escolares (equipe pedagógica, professores, técnicos administrativos, alunos e pais de alunos) na tomada de decisão e contribuir mais ainda para a manutenção do poder hierárquico-verticalizado mantido por diretores. Sugere ideias que vislumbrem a prática da gestão educacional sem perder de vista a Lei de Diretrizes Básicas da Educação Nacional Brasileira de 1996 (LDB 9394/96), que prega a participação dos técnicos administrativos e professores na elaboração do projeto pedagógico da escola e da comunidade escolar em conselhos escolares ou equivalentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Cerqueira Silva, Instituto Federal Baiano

Bacharel em Biblioteconomia, Especialista em Educação a Distância. Atua na Diretoria de Assuntos Estudantis da Pro Reitoria de Ensino do Instituto Federal Baiano - Salvador (BA-Brasil). E-mail: falecomdaniel@yahoo.com.br.

Referências

BARROS, A. J. P. de; LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de metodologia: um guia para iniciação científica. 2. ed. São Paulo: Makron, 2000.

BRASIL. Lei nº. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm>. Acesso em: 21 set. 2013.

BRASIL, Lei de Diretrizes de Bases da Educação Nacional, nº 9694/96. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 15 jul. 2013.

BRASIL. Portal da Transparência do Governo Federal. Disponível em: <http://www.portaltransparencia.gov.br/servidores/OrgaoLotacao-ListaServidores.asp?CodOS=15000&DescOS=MINISTERIO%20DA%20EDUCACAO&CodOrg=26404&DescOrg=INSTITUTO%20FEDERAL%20BAIANO>. Acesso em: 21 set. 2013

BORDENAVE, Juan E. Díaz. O que é participação. São Paulo: Brasiliense, 1994, 84 p. (Coleção primeiros passos; 95).

BORDIGNON, Genuíno; GRACINDO, Regina Vinhaes. Gestão da educação: o município e a escola. In: FERREIRA, Naura Syria Carapeto; AGUIAR, Márcia Angela da S. Aguiar (Org). Gestão da educação: impasses, perspectivas e compromissos. São Paulo: Cortez, 2001. p. 147-176.

COLARES, Anselmo Alencar; COLARES, Maria Lilia Imbiriba Sousa. Do autoritarismo repressivo à construção da democracia participativa: história e gestão educacional. Campinas, SP: Autores Associados, 2003, 148p. (Coleção Biblioteca Anpae).

DIAS, Shirley Maria. A Escola Pública e sua Gestão Democrática. In: SANTOS, Evanildo N. S.Org. Escola Pública: Dificuldades de aprendizagem. Brasília: EVG, 2009.

FREIRE, Paulo, Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GHIRALDELLI JR, Paulo. História da Educação Brasileira. São Paulo: Cortez, 2006.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO. Pró Reitorias. Disponível em: <http://pro-reitorias.ifbaiano.edu.br/>. Acesso em: 20 set. 2013.

LUCK, Heloisa. Gestão Educacional: uma questão paradigmática. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

OLIVEIRA, D.A. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação & Sociedade, v.25, n.89. Campinas, 2004, p.1127-1144.

PARO, Vitor Henrique. Gestão democrática da escola pública. 3. ed. São Paulo: Ática, 1997. (Série: educação em ação).

RELATÓRIO DE GESTÃO, 2012. Instituto Federal Baiano de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano. Salvador: Instituto Federal Baiano de Educação Ciência e Tecnologia Baiano, 2013. Disponível em: <http://proreitorias.ifbaiano.edu.br/portal/prodin/relatorio-de-gestao-2012/>. Acesso em: 20 set. 2013.

REGIMENTO INTERNO. Conselho Superior. Salvador: Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Baiano, Salvador, 2010.

REGIMENTO GERAL. Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Baiano. Salvador: Instituto Federal Baiano de Educação Ciência e Tecnologia Baiano, 2010. Disponível em: <http://pro-reitorias.ifbaiano.edu.br/portal/prodin/regimento-geral/>. Acesso em: 2013.

Downloads

Publicado

26-12-2013

Como Citar

SILVA, D. C. Centralização ou Democracia? Uma reflexão sobre a gestão educacional nos Institutos Federais de Educação, face às perspectivas democratizantes da educação. Revista Vértices, [S. l.], v. 15, n. 3, p. 45–60, 2013. DOI: 10.5935/1809-2667.20130028. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/1809-2667.20130028. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais