Índice de cone após colheitas mecanizadas de cana-de-açúcar no Norte Fluminense

  • Carmen Maria Coimbra Manhães UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE
  • Ricardo Ferreira Garcia UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE
  • Delorme Corrêa Júnior UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
  • Francisco Maurício Alves Francelino INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE
  • Helenilson Oliveira Francelino UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE
Palavras-chave: Compactação. Cambissolo. Saccharum spp.

Resumo

Este trabalho objetivou avaliar o índice de cone, nas profundidades de 0 a 0,3 m após colheitas mecanizadas de cana-de-açúcar crua, utilizando as colhedoras Case A8800 e Case A4000 na região Norte Fluminense. Os resultados foram analisados por meio da estatística descritiva, análise de variância e teste Tukey a 5% de probabilidade. O índice de cone mostrou que a área 2 está mais compactada que a 1. Na área 1, as camadas subsuperficiais do solo estão mais compactadas que a camada superficial. Na área 2, as diferentes profundidades estão igualmente compactadas, recomendando-se uma subsolagem nas duas áreas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmen Maria Coimbra Manhães, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE
Engenheira Agrônoma, Doutoranda em Produção Vegetal
Ricardo Ferreira Garcia, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE FLUMINENSE
Professor Associado do LEAG
Delorme Corrêa Júnior, UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
Engenheiro Agrônomo, Doutorando em Engenharia Agrícola
Francisco Maurício Alves Francelino, INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE
Professor substituto
Publicado
26-12-2013
Como Citar
MANHÃES, C. M. C.; GARCIA, R. F.; CORRÊA JÚNIOR, D.; FRANCELINO, F. M. A.; FRANCELINO, H. O. Índice de cone após colheitas mecanizadas de cana-de-açúcar no Norte Fluminense. Revista Vértices, v. 15, n. 3, p. 111-120, 26 dez. 2013.
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##