Influência dos métodos de ensaio na determinação do módulo de elasticidade na flexão da madeira

Autores

  • Diogo Aparecido Lopes Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP) campus São Carlos/SP
  • Marília da Silva Bertolini Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP) campus São Carlos/SP
  • André Luis Christoforo Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP) campus São Carlos/SP
  • Francisco Antonio Rocco Lahr Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP) campus São Carlos/SP

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v17n315-07

Palavras-chave:

Tropical species, Wood characterization, Bending test, Wood stiffness

Resumo

No Brasil, a caracterização da madeira maciça para uso estrutural deve ser realizada de acordo com as recomendações da norma ABNT NBR 7190:1997. Estudos sobre alternativas para avaliar a confiabilidade dos métodos de ensaio são relevantes. Assim, este estudo objetiva determinar o módulo de elasticidade na flexão de amostras de três espécies de madeira: Canelão (Nectandra membranacea), Corymbia citriodora (Corymbia citriodora) e Angelim (Angelim sp.). Para tanto, foi planejada uma série de métodos de ensaio com base nos testes de flexão estática a três e a quatro pontos e para as duas faces de cada amostra de madeira. Os resultados foram estatisticamente equivalentes para as espécies Canelão e Angelim a 5.0% de nível de significância. Por outro lado, para a espécie de Corymbia foram identificadas diferenças de resultados nos testes de flexão a três e quatro pontos, e como sugestão foi recomendada a condução de mais estudos para investigar também este efeito em outras espécies de madeira, diferentes classes de resistência e variando a faixa de umidade.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogo Aparecido Lopes, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP) campus São Carlos/SP

Doutorando em Engenharia de Produção pela Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP), campus São Carlos/SP – Brasil. E-mail: diogo.apls@gmail.com.

Marília da Silva Bertolini, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP) campus São Carlos/SP

Doutora em Ciência e Engenharia de Materiais pela Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP). Professora interina da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), campus Itapeva/SP – Brasil. E-mail: mariliasilvabertolini@gmail.com.

André Luis Christoforo, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP) campus São Carlos/SP

Doutor em Engenharia de Estruturas pela Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP). Professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), campus São Carlos/SP – Brasil. E-mail: christoforoal@yahoo.com.br.

Francisco Antonio Rocco Lahr, Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP) campus São Carlos/SP

Doutor em Engenharia de Estruturas pela Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP). Professor Titular da Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (EESC/USP), campus São Carlos/SP – Brasil. E-mail: frocco@sc.usp.br.

Downloads

Publicado

08-04-2016

Como Citar

APARECIDO LOPES, D.; DA SILVA BERTOLINI, M.; CHRISTOFORO, A. L.; ROCCO LAHR, F. A. Influência dos métodos de ensaio na determinação do módulo de elasticidade na flexão da madeira. Revista Vértices, [S. l.], v. 17, n. 3, p. 127–137, 2016. DOI: 10.19180/1809-2667.v17n315-07. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/1809-2667.v17n315-07. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)