Formação Profissional para o Mundo do Trabalho: o papel dos Institutos Federais

Autores

  • Alessandra da Rocha Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), São João da Barra/RJ
  • Geiza Lessa Sobral da Conceição Secretaria Municipal da Educação de Aracaju/SE https://orcid.org/0000-0002-4456-4102
  • José Luis de Santana Santos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), Campos dos Goytacazes/RJ https://orcid.org/0000-0002-9942-721X
  • Renata Costa Fonseca Artiles Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), Campos dos Goytacazes/RJ https://orcid.org/0000-0002-0001-6382
  • Sandra Helena de Araújo Lima Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), Macaé/RJ https://orcid.org/0000-0002-1563-7018
  • José Augusto Ferreira da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), Macaé/RJ https://orcid.org/0000-0002-1719-4740

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v24n22022p281-294

Palavras-chave:

Institutos Federais, Educação Profissional, Mundo do trabalho

Resumo

O presente artigo tem como tema o papel dos Institutos Federais (IF) de Educação na formação profissional para o mundo do trabalho. Seu objetivo é compreender esse papel, bem como a importância que os IF exercem na sociedade. A realização de pesquisas bibliográficas e documentais possibilitam um resgate histórico da trajetória da educação profissional no Brasil, relacionando-a com diferentes contextos, bem como com os projetos de sociedade dominantes em cada época. A instituição da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, criando os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, em 2008, bem como a descrição dos objetivos e pilares que estruturam suas ações também são apresentadas neste trabalho. A análise dos resultados indica que a expansão da indústria 4.0 e as transformações vivenciadas no período pandêmico conferem aos IF relevância ainda maior no que tange à formação profissional integral, humana e emancipatória que contribuirá para a ressignificação do mundo do trabalho, das relações que nele se estabelecem e da sociedade como um todo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra da Rocha, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), São João da Barra/RJ

Especialista em Psicopedagogia pelo Isecensa. Pedagoga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense) – São João da Barra/RJ – Brasil. E-mail: rochaalessandra679@gmail.com.

Geiza Lessa Sobral da Conceição, Secretaria Municipal da Educação de Aracaju/SE

Especialista em Tecnologias Educacionais pela Universidade Tiradentes (UNIT). Técnico pedagógico da Secretaria de Estado da Educação e do Desporto e Professora de educação básica da Secretaria Municipal da Educação de Aracaju/SE – Brasil. E-mail: geizasobral1974@gmail.com.

José Luis de Santana Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), Campos dos Goytacazes/RJ

Especialista em Administração Pública pela Universidade Cândido Mendes. Tecnólogo em gestão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense) – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: jdesantanasanos@gmail.com.

Renata Costa Fonseca Artiles, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), Campos dos Goytacazes/RJ

Especialista em Língua Portuguesa pela UNIFLU. Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense) – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: rartiles@iff.edu.br.

Sandra Helena de Araújo Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), Macaé/RJ

Especialista em Supervisão Escolar, Orientação Educacional, Inspeção e Administração Escolar. Pedagoga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense) – Macaé/RJ – Brasil. E-mail: dearaujolima.sandra@gmail.com.

José Augusto Ferreira da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense), Macaé/RJ

Doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense) – Macaé/RJ – Brasil. E-mail:jaferreirasilva@gmail.com.

Referências

AIRES, R. W. A.; MOREIRA, F.K.; FREIRE, P. S. Indústria 4.0: competências requeridas aos profissionais da quarta revolução industrial. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE CONHECIMENTO E INOVAÇÃO, CIKI, 2017. Anais […]. Disponível em: https://proceeding.ciki.ufsc.br/index.php/ciki/article/view/314. Acesso em: 23 maio 2022.

ANJOS, M. B. Educação profissional e tecnológica: a prática pedagógica como veículo da liberdade. Humanidades e Inovação, v. 8, n. 53, 2021. Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/5957. Acesso em: 22 maio 2022.

BATISTA, B. N. Sobre a Educação Profissional e Tecnológica no Brasil: do espírito emancipatório aos riscos da vampirização neoliberal. Debates em Educação, v. 11, n. 24, p. 523-545, 2019. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/6461. Acesso em: 23 maio 2022.

BECKER, T.; STERN, H. Future trends in human work area design for cyber-physical production systems. In: PROCEDIA CIRP, 57., 2016. DOI: https://doi.org/10.1016/j.procir.2016.11.070. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2212827116312240. Acesso em: ago. 2022.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição dos Estados Unidos do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao37.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Decreto nº 5.241, de 27 de agosto de 1927. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1920-1929/decreto-5241-22-agosto-1927-563163-publicacaooriginal-87295-pl.html#:~:text=Paragrapho%20unico.Ar. Acesso em: 17 maio 2022.

BRASIL. Decreto nº 7.566, de 1909. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1900-1909/decreto-7566-23-setembro-1909-525411-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 15 maio 2022.

BRASIL. Decreto-Lei no 4.048, de 22 de janeiro de 1942. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/del4048.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Decreto-Lei nº 4.073, de 30 de janeiro de 1942. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4073-30-janeiro-1942-414503-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 17 maio 2022.

BRASIL. Decreto-Lei no 8.621, de 10 de janeiro de 1946. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/del8621.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Decreto-Lei Nº 9.613, de 20 de agosto de 1946. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/del9613.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2021. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/indicadores-educacionais/taxas-de-rendimento. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Lei nº 378, de 13 de janeiro de 1937. Dá nova organização ao Ministério da Educação e Saúde Pública. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1930-1939/lei-378-13-janeiro-1937-398059-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 17 maio 2022.

BRASIL. Lei no 3.552, de 16 de fevereiro de 1959. Dispõe sobre nova organização escolar e administrativa dos estabelecimentos de ensino industrial do Ministério da Educação e Cultura, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l3552.htm#:~:text=LEI%20No%203.552%2C%20DE%2016%20DE%20FEVEREIRO%20DE%201959.&text=Disp%C3%B5e%20sobre%20nova%20organiza%C3%A7%C3%A3o%20escolar,Cultura%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l4024.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Lei no 6.545, de 30 de junho de 1978. Dispõe sobre a transformação das Escolas Técnicas Federais de Minas Gerais, do Paraná e Celso Suckow da Fonseca em Centros Federais de Educação Tecnológica e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6545.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Lei no 8.948, de 8 de dezembro de 1994. Dispõe sobre a instituição do Sistema Nacional de Educação Tecnológica e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8948.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Lei nº 11.741, de 16 de julho de 2008. Altera dispositivos da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para redimensionar, institucionalizar e integrar as ações da educação profissional técnica de nível médio, da educação de jovens e adultos e da educação profissional e tecnológica. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11741.htm#art2. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Lei n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 22 maio 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Histórico da Educação Profissional e Tecnológica no Brasil. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/publicacoes-para-professores/30000-uncategorised/68731-historico-da-educacao-profissional-e-tecnologica-no-brasil. Acesso em: 15 maio 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. O que é uma pandemia? Fundação Oswaldo Cruz, 2021. Disponível em: https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/noticias/1763-o-que-e-uma-pandemia#. Acesso em: 15 maio 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde. Política de acesso aberto do sistema UNA-SUS. Brasília: UNA-SUS, 2014. Disponível em: unasus.gov.br. Acesso em: 22 maio 2022.

CARNEIRO, M. A. LDB fácil: leitura crítico-compreensiva, artigo a artigo. 24. ed. rev., atual. e ampl. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

CRUZ, J. A. S.; BIZELLI, J. L.; BIZELLI, T. V. Perspectivas sobre o isolamento social e a pandemia no ensino superior. Revista@mbienteeducação, v. 14, n. 2, p. 291-302, 2021. Disponível em: https://publicacoes.unicid.edu.br/index.php/ambienteeducacao/article/view/1123. Acesso em: 22 maio 2022.

DOMBROWSKI, U.; WAGNER, T. Mental strain as field of action in the 4th industrial revolution. In: PROCEDIA CIRP, 17, 2014. Proceedings […]. New York: Elsevier, 2014. DOI: https://doi.org/10.1016/j.procir.2014.01.077. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S221282711400328X. Acesso em: 25 ago. 2022.

GORECKY, D. et al. Human-machine-interaction in the industry 4.0 era. In: IEEE INTERNACIONAL CONFERENCE ON INDUSTRY INFORMATICS, 12., 2014. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/abstract/document/6945523. Acesso em: 25 ago. 2022.

FRIGOTTO, G. Educação e Trabalho: bases para debater a Educação Profissional Emancipadora. Perspectiva, Florianópolis, v. 19, n. 1, p. 71, 2001. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/8463. Acesso em: 15 maio 2022.

FRIGOTTO, G. Formação Profissional e Tecnológica para um mundo pós-pandemia. In: ENCONTRO DE FORMAÇÃO CONTINUADA INTERCAMPI. 2., 2021, Canal Instituto Federal do Maranhão, Campus Açailândia. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=4dkBD6T2bZo. Acesso em: 15 maio 2022.

GUIMARÃES, N. C. O. Pressupostos para o ensino da Indústria 4.0 no ensino médio integrado à educação profissional: formação para a autonomia e emancipação. 2020. 254 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica)  Instituto Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2020. Disponível em: https://dspace.ifrs.edu.br/handle/123456789/189. Acesso em: 23 maio 2022.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. Painel de indicadores. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/indicadores.html?view=default. Acesso em: 21 maio 2022.

MOURA, D. H. Educação Básica e Educação Profissional e Tecnológica: Dualidade Histórica e Perspectivas De Integração. HOLOS, v. 2, p. 4-30, 2007. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=481549273001. Acesso em: 25 ago. 2022.

NOSELLA, P.; AZEVEDO, M. L. N. A educação em Gramsci. Teoria e Prática da Educação, v. 15, p. 25-33, 2012. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/TeorPratEduc/article/view/20180. Acesso em: 22 maio 2022.

OLIVEIRA, T. F. Ensino médio integrado: uma necessidade possível para a educação pós pandemia. HOLOS, v. 4, p. 1-19, 2021. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/11649. Acesso em: 15 maio 2022.

PACHECO, E. Desvendando os Institutos Federais: identidade e objetivos. Educação Profissional e Tecnológica em Revista, v. 4, n. 1, p. 4-22, 2020. DOI: 10.36524/profept.v4i1.575. Disponível em: https://ojs.ifes.edu.br/index.php/ept/article/view/575. Acesso em: 25 ago. 2022.

PACHECO, E. M. Os Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. Natal: IFRN, 2010. Disponível em: https://memoria.ifrn.edu.br/handle/1044/1013. Acesso em: 25 ago. 2022.

RAMOS, M. Concepção do Ensino Médio Integrado. Texto produzido a partir da participação em Seminário promovido pela Secretaria de Educação do Estado do Pará, v. 8, 2008. Disponível em: http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integrado5.pdf. Acesso em: 15 maio 2022.

SAKURAI, R.; ZUCHI, J. D. As revoluções industriais até a indústria 4.0. Revista Interface Tecnológica, v. 15, n. 2, p. 480-491, 2018. DOI: https://doi.org/10.31510/infa.v15i2.386. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/386. Acesso em: 29 maio 2022.

SANTOS, M.; MANHÃES, A. M.; LIMA, A. R. Indústria 4.0: Desafios e oportunidades para o Brasil. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DE SERGIPE, 10., 2018. Disponível em: https://ri.ufs.br/bitstream/riufs/10423/2/Industria_4_0.pdf. Acesso em: 27 maio 2022.

SCHWAB, K. A quarta revolução industrial. Trad. Daniel Moreira Miranda. São Paulo: Edipro, 2016. Disponível em: file:///C:/Users/07816835728/Downloads/Schwab%20(2016)%20A%20quarta%20revolucao%20industrial.pdf. Acesso em: 6 jun. 2022.

SILVA, V. L.; KOVALESKI, J. L.; PAGANI, R. N. Competências bases para o trabalho humano na Indústria 4.0. Revista FOCO, v. 12, n. 2, p. 112-129, mar./jun. 2019. Disponível em: https://revistafoco.emnuvens.com.br/foco/article/view/37. Acesso em: 27 maio 2022.

SILVEIRA, C. B. Indústria 4.0: O que é, e como ela vai impactar o mundo. 2016. Disponível em: http://www.citisystems.com.br/industria-4-0/. Acesso em: 23 maio 2022.

Publicado

16-09-2022

Como Citar

ROCHA, A. da; CONCEIÇÃO, G. L. S. da; SANTOS, J. L. de S.; ARTILES, R. C. F.; LIMA, S. H. de A.; SILVA, J. A. F. da. Formação Profissional para o Mundo do Trabalho: o papel dos Institutos Federais. Revista Vértices, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 281–294, 2022. DOI: 10.19180/1809-2667.v24n22022p281-294. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/18229. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: “A pesquisa em Educação Profissional e Tecnológica: temas, abordagens e fontes”