Acompanhamento temporal dos indicadores da educação básica do município de Arraial do Cabo, Brasil

Palavras-chave: Educação básica, Censo escolar, Infraestrutura escolar, Políticas públicas, Arraial do Cabo

Resumo

Como forma de gerar um diagnóstico para gestores da educação básica do município de Arraial do Cabo, o presente estudo objetivou o acompanhamento temporal de 30 parâmetros relativos às quantidades de matrículas e às condições de infraestrutura das escolas por meio da consulta aos resultados dos Censos Escolares de 2011 a 2018. Para  isto,  foi realizada a extração de dados no  portal https://www.qedu.org.br de seis variáveis relacionadas à quantidade de matrículas e outros 24 relacionados às condições de infraestrutura nas escolas. Neste estudo, foram investigadas 22 escolas em atividade no município. Em relação à quantidade de matrículas, o Centro de Estudos de Jovens e Adultos apresentou papel de destaque. Nove variáveis relacionadas à infraestrutura das escolas estiveram presentes em mais de 75% dos estabelecimentos estudados. Espera-se que este estudo sirva de base para gestores públicos e dirigentes da rede privada para a melhoria das condições de infraestrutura das escolas e, por conseguinte, para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem e da formação global dos estudantes, sendo estes capazes de ter um posicionamento crítico frente a uma sociedade cada vez mais complexa e repleta de desafios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Gaudard Pacheco, Universidade Veiga de Almeida Campus Cabo Frio/RJ
Licenciada em Pedagogia pela Universidade Veiga de Almeida (UVA) Campus Cabo Frio/RJ – Brasil. E-mail: regaudard@gmail.com.
Alexandre Mioth Soares, Instituto Federal do Rio de Janeiro Campus Arraial do Cabo/RJ
Mestre em Engenharia Ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFFluminense). Servidor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) Campus Arraial do Cabo/RJ – Brasil. E-mail: alexandre.soares@ifrj.edu.br.

Referências

ALVES, M. T. G.; XAVIER, F. P. Indicadores multidimensionais para avaliação da infraestrutura escolar: o ensino fundamental. Cadernos de Pesquisa, v. 48, n. 169, p.708-746, jul./set. 2018.

ANDRADE, O. F.; VIEIRA, F. D. Avaliação do desperdício hídrico de água potável no uso de bebedouro elétrico de pressão por alunos de uma escola pública em Cabo Frio, RJ. Boletim do Observatório Ambiental Alberto Ribeiro Lamego, Campos dos Goytacazes, v. 6, n. 1, p. 115-137, jan./jun. 2012.

ARERALO, L. R. G. O ensino fundamental no Brasil: avanços, perplexidades e tendências. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, p. 1039-1066, especial, out. 2005.

BARCELOS, L. B. O que é qualidade na educação de jovens e adultos? Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 2, p. 487-509, abr./jun. 2014.

BEREZUK, P. A.; INADA, P. Avaliação dos laboratórios de ciências e biologia das escolas públicas e particulares de Maringá, Estado do Paraná. Acta Scientiarum, Human and Social Sciences, v. 32, n. 2, p. 207-215, 2010.

BRASIL. República dos Estados Unidos do. Decreto Lei nº 4.244, de 9 de abril de 1942. Institui a Lei orgânica do ensino secundário. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4244-9-abril-1942-414155-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 9 jan. 2020.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 28 jun. 2019.

BRASIL. Decreto nº 5.840, de 13 de julho de 2006. Institui, no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - PROEJA, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5840.htm. Acesso em: 9 jan. 2020.

BRASIL. Decreto nº 7.234, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7234.htm. Acesso em: 15 jan. 2020a.

BRASIL. Emenda Constitucional nº 14, de 12 de setembro de 1996. Modifica os Arts. 34, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e dá nova redação ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (b).

BRASIL. Emenda Constitucional n° 59, de 11 de novembro de 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc59.htm. Acesso em: 8 jan. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 28 jun. 2019a.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 9 jan. 2020.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 13 jan. 2020b.

BRASIL. Lei n° 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12796.htm. Acesso em: 16 jan. 2020.

BRASIL. Lei n° 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Disponível em: http:// www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 8 jan. 2020.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria nº 555/2007, prorrogada pela Portaria nº 948/2007, entregue ao Ministro da Educação em 07 de janeiro de 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 25 jul. 2019.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 10, de 23 de maio de 2012. Dispõe sobre certificação de conclusão do ensino médio ou declaração de proficiência com base no Exame Nacional do Ensino Médio/ENEM. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/legislacao/2012/portaria-MEC10-certificacao.pdf. Acesso em: 9 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secretaria-de-educacao-basica/apresentacao. Acesso em: 24 jul. 2019a.

BRASIL. Ministério da Educação. FUNDEB: Apresentação. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/fundeb. Acesso em: 11 out. 2019b.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAE). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/pnaes. Acessado em: 15 de janeiro de 2020a.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa Banda Larga nas Escolas. Disponível em: http://portal.mec.gov.br /par/193-secretarias-112877938/seed-educacao-a-distancia-96734370/15808programa-banda-larga-nas-esco-las. Acesso em: 14 jan. 2020b.

BRASIL. Ministério das Cidades. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. SNSA. Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos 2015. Brasília: SNSA, MCIDADES, 2017.

BRAZIL. Republica dos Estados Unidos do. Decreto nº 7.566, de 23 de setembro de 1909. Crêa nas capitaes dos Estados da Republica Escolas de Aprendizes Artifices, para o ensino profissional primario e gratuito. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1900-1909/decreto-7566-23-setembro-1909-525411-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 9 jan. 2020.

CAMPELLO, B. S. et al. Literatura sobre biblioteca escolar: características de citações de teses e dissertações brasileiras. TransInformação, Campinas, v. 19, n. 3, p. 227-236, set./dez. 2007.

CAMPOS, M. M.; FÜLLGRAF, J.; WIGGERS, V. A qualidade da educação infantil brasileira: alguns resultados de pesquisa. Cadernos de Pesquisa, v. 36, n. 127, p. 87-128, jan./abr. 2006.

CARVALHO, J. G. S.; MINELLO, M.; SILVA, A. P. Companhia Nacional de Álcalis: Perspectivas de ensino, pesquisa e extensão de forma interdisciplinar. Revista Vértices, v. 21, n. 1, p. 28-40, jan./abr. 2019.

CARVALHO, L. M. T. L; MONTEIRO, C. E. F. Reflexões sobre implementação e uso de laboratórios de informática na escola pública. Roteiro, Joaçaba, v. 37, n. 2, p. 343-360, jul./dez. 2012.

CORRÊA, P. M.; MANZINI, E. J. Um estudo sobre as condições de acessibilidade em pré-escolas. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v.18, n. 2, p. 213-230, abr./jun. 2012.

CURY, C. R. J. A Educação Básica como Direito. Cadernos de Pesquisa, v. 38, n. 134, p. 293-303, maio/ago. 2008.

FÉLIX, R. A. Z. Coleta seletiva em ambiente escolar. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 18, p. 56-71, jan./jun. 2007.

FERNANDES, R. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB): metas intermediárias para a sua trajetória no Brasil, estados, municípios e escolas. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2007. Disponível em: http://download.inep.gov.br/ educacao_basica/prova_brasil_saeb/menu_do_professor/o_ideb/Ideb_Projecoes.pdf. Acesso em: 13 ago. 2019.

FERRETI, C. J. Reformulação do Ensino Médio. HOLOS, Natal, v. 6, p. 71-91, 2016.

FRANCO, C.; ALVES, F. BONAMINO, A. Qualidade do ensino fundamental: políticas, suas possibilidades, seus limites. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 - Especial, p. 989-1014, out. 2007.

GARCIA, P. S. Um estudo de caso analisando a infraestrutura das escolas de ensino fundamental. Cadernos de Pesquisa: Pensamento Educacional, Curitiba, v. 9, n. 23, p.137-159, set./dez. 2014.

GARCIA, P. S.; GARRIDO, E. L.; MARCONI, J. Um estudo sobre da infraestrutura da educação infantil da região do Grande ABC paulista. HOLOS, Natal, v. 1, p. 139-154, 2017.

GARCIA, P. S. et al. A infraestrutura das escolas de ensino fundamental da região do grande ABC paulista. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 9, n. 3, p. 614-631, 2014.

GLAT, R.; FERNANDES, E. M. Da educação segregada à educação inclusiva: uma breve reflexão sobre os paradigmas educacionais no contexto da educação especial brasileira. Revista da Educação Especial, n. 1, p. 35-39, 2005.

GOUVEIA, D. S. M.; SILVA, A. M. T. B. A formação educacional na EJA: dilemas e representações sociais. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 17, n. 3, p. 749-767, 2015.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/rj/arraial-do-cabo.html. Acesso em: 28 jun. 2019.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/rj/arraial-do-cabo.html. Acesso em: 8 jan. 2020.

IFRJ. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Regimento Geral. Aprovado pela Resolução n.º 16 do Conselho Superior do IFRJ, de 10 de agosto de 2011. Disponível em: https://sigrh.ifrj.edu.br/sigrh/public/documentos/ifrj/REGIMENTO%20GERAL%20IFRJ.pdf. Acesso em: 9 jan. 2020.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/censo-escolar. Acesso em: 5 jul. 2019.

KRAWCZYK, N. Reflexão sobre alguns desafios do ensino médio no Brasil hoje. Caderno de Pesquisa, v. 41, n. 144, p. 752-769, set./dez. 2011.

MELETTI, S. M. F. Indicadores educacionais sobre a Educação Especial no Brasil e no Paraná. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 3, p. 789-809, jul./set. 2014.

MOTA, C. H.; MASTROENI, S. S. B. S.; MASTROENI, M. F. Consumo da refeição escolar na rede pública municipal de ensino. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 94, n. 236, p. 168-184, jan./abr. 2013.

NASCIMENTO, K. A. S. et al. Um olhar sobre as atividades dos Laboratórios de Informática Educativa das escolas municipais de Fortaleza. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA, 12., 2011, Aracajú. Anais [...]. Aracajú: SBC, 2011.

NEVES, L. R.; RAHME, M. M. F.; FERREIRA, C. M. R. J. Política de Educação Especial e os desafios de uma perspectiva inclusiva. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 1, p. 1-21, 2019.

NOBRE, R. H.; SOUSA, J. A.; NOBRE, C. S. P. Uso dos laboratórios de informática em escolas do ensino médio e fundamental no interior nordestino. Revista Brasileira de Informática na Educação, v. 23, n. 3, p. 70-80, 2015.

OLIVEIRA, I. R.; CAMPELLO, B. S. Estado da arte sobre pesquisa escolar no Brasil. TransInformação, Campinas, v. 28, n. 2, p. 181-194, maio/ago. 2016.

OLIVEIRA, M. N.; BRASIL, A. L. D.; TADDEI, J. A. A. C. Avaliação das condições higiênico-sanitárias das cozinhas de creches públicas e filantrópicas. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, n. 3, p. 1051-1060, 2008.

POLIDO, N. E. S. Salas de leitura da rede municipal de ensino de São Paulo: caminhos possíveis para redimensionar seu funcionamento. 2012. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. 260 p.

PORTO, T. M. E. Inserções de tecnologias e meios de comunicação em escolas públicas do ensino fundamental: uma realidade em estudo. Revista Linhas, Florianópolis, v. 10, n. 02, p. 34-59, jul./dez. 2009.

QEDU. Use os dados, Transforme a educação. Disponível em: https://www.qedu.org.br/busca/119-rio-de-janeiro/2734-arraial-do-cabo. Acesso em: 28 jun. 2019.

SANTOS, S. O. As políticas educacionais para a educação do campo: uma estratégia imperialista para silenciar a luta contra a hegemonia capitalista. Revista FAROL, Rolim de Moura, RO, v. 4, n. 4, p. 5-22, jun./2017.

SÁTYRO, N.; SOARES, S. A infraestrutura das escolas brasileiras de ensino fundamental: um estudo com base nos Censos Escolares de 1997 a 2005. Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada, 2007. 43 p. (Texto para Discussão n° 1267).

SILVA, F. W. O.; PEIXOTO, M. A. N. Os laboratórios de ciências nas escolas estaduais de nível médio de Belo Horizonte. Educação & Tecnologia, Belo Horizonte, v. 8, n. 1, p. 27-33, jan./jun. 2003.

SILVA, J. L.; BONAMINO, A. M. C.; RIBEIRO, V. M. Escolas eficazes na Educação de Jovens e Adultos: estudo de casos na rede municipal do Rio de Janeiro. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 2, p. 367-392, jun. 2012.

SILVEIRA, F. L.; BARBOSA, M. C. B.; SILVA, R. Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM): Uma análise crítica. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 37, n. 1, 1101, p. 1-5, 2015.

SOARES-NETO, J. J. et al. Uma escala para medir a infraestrutura escolar. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 54, p. 78-99, jan./abr. 2013a.

SOARES-NETO, J. J. et al. A infraestrutura das escolas públicas brasileiras de pequeno porte. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 64, n. 3, p. 377-391, jul./set., 2013b.

Publicado
14-05-2020
Como Citar
PACHECO, R. G.; SOARES, A. M. Acompanhamento temporal dos indicadores da educação básica do município de Arraial do Cabo, Brasil. Revista Vértices, v. 22, n. 1, p. 18-45, 14 maio 2020.
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##