Crise fiscal nos municípios fluminenses da Bacia Petrolífera de Campos entre 2014 e 2018

Palavras-chave: Crise do preço do petróleo, Bacia de Campos, Municípios produtores fluminenses

Resumo

Este artigo propõe discutir alguns indicadores de ordem fiscal, econômica e social decorrentes da crise mundial no comércio das commodities entre 2014 e 2018, e suas consequências sobre os principais municípios da província petrolífera do estado do Rio de Janeiro ‒ Campos dos Goytacazes, Macaé, Rio das Ostras e São João da Barra ‒, quais sejam, os efeitos nas contas municipais, a queda das rendas petrolíferas, a retração do Produto Interno Bruto (PIB) e do mercado formal de trabalho. Os autores demonstram o encadeamento sistêmico entre os impactos, a partir do declínio nos valores recebidos como rendas petrolíferas, e reconhecem a necessidade de novos indicadores gerais e particulares de cada município para ampliar e aprofundar a compreensão da crise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Luis Vianna da Cruz, Universidade Candido Mendes (UCAM), Campos dos Goytacazes/RJ
Doutor em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR, 2003). Professor Associado, nível 2, na Universidade Federal Fluminense e Professor-colaborador, Mestrado em Planejamento Regional e Gestão de Cidades da Universidade Candido Mendes – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: joseluisvianna@uol.com.br.
José Alves de Azevedo Neto, Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), Campos dos Goytacazes/RJ
Técnico de Nível Superior em Ciências Econômicas da Universidade do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) e Professor da Universidade Salgado de Oliveira (Universo). Mestre em Planejamento Regional e Gestão de Cidades pela Universidade Candido Mendes – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: jalvesdeazevedo@yahoo.com.br.

Referências

AZEVEDO NETO, J. A. O desafio do fomento à industrialização em áreas de economia de extrativismo mineral: o caso do Fundecam Campos dos Goytacazes. 2015. Dissertação (Mestrado em Planejamento Regional e Gestão de Cidades) – Universidade Candido Mendes, Campos dos Goytacazes, RJ, 2015.

CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ. Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes (PMCG). Portal da PMCG. 2019. Disponível em: https://www.campos.rj.gov.br/informacao.php. Acesso em: 15 jul. 2019.

CRUZ, J. L. V.; TERRA, D. C. T. Impactos territoriais da indústria petrolífera de Bacia de Campos, RJ. In: PIQUET, R.; PINTO JUNIOR, H. Q. (org.). Transformações em Curso na Indústria Petrolífera Brasileira. Rio de Janeiro: E-papers, 2018. p. 127-160.

ENTENDA a queda do preço do petróleo e seus efeitos. Portal G1, O Globo, jan. 2015. Disponível em: http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/01/entenda-queda-do-preco-do-petroleo-e-seus-efeitos.html. Acesso em: 16 jan. 2015.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS. Produto Interno Bruto dos Municípios. Portal IBGE, IBGE CIDADES. Disponível em https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rj/sao-joao-da-barra/pesquisa/38/46996?ano=2016 Acesso em: 15 jul. 2019.

INVESTING.COM. Disponível em https://br.investing.com/commodities/brent-oil Acesso em: 29 jul. 2019.

NAZARETH, P.; ARAÚJO, N.; OLIVEIRA, H. O Rio de Janeiro e as rendas petrolíferas: a crise e as rendas petrolíferas. In: PIQUET, R.; PINTO JUNIOR, H. Q. (org.). Transformações em Curso na Indústria Petrolífera Brasileira. Rio de Janeiro: E-papers, 2018. p. 161-213.

PESSANHA, R. M. A ampliação da fronteira de exploração petrolífera no Brasil é parte da geopolítica da energia: oportunidades e riscos de inserção global em meio às novas territorialidades regionais e ao desafio da abundância na economia dos royalties no Estado do Rio de Janeiro. Espaço e Economia, Rio de Janeiro, Ano III, n. 6, 2015.

PETRÓLEO.COM. Petróleo Brent Futuros Mai 20 (LCOK0). Disponível em: https://br.investing.com/commodities/brent-oil. Acesso em: 15 jul. 2019.

PIB brasileiro recua 3,6% em 2016 e tem pior recessão da história. Portal G1, O Globo, Globonews, mar. 2017. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/noticia/pib-brasileiro-recua-36-em-2016-e-tem-pior-recessao-da-historia.ghtml. Acesso em: 15 jul. 2019.

PIB do Brasil cai 0,2% no 1º trimestre e tem primeira retração desde 2015. Portal G1, O Globo, mar. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/economia/noticia/2016/03/pib- do-brasil-cai-38-em-2015.ghtml. Acesso em: 15 jul. 2019.

PIB do Brasil cresceu 1,1% em 2018, o mesmo ritmo do ano anterior. Revista Exame, 2018. Disponível em: https://exame.abril.com.br/economia/pib-do-brasil-cresceu-11-em-2018-o-mesmo-ritmo-do-ano-anterior/. Acesso em: 15 jul. 2019.

PIQUET, R.; CRUZ, J.; VILANI, R. (org.). O desafio da abundância: 10 anos do Boletim Petróleo Royalties e Região. Rio de Janeiro: Garamond, 2013.

SERRA, R.; TERRA D.; PONTES, C. Os municípios petrorrentistas fluminenses: gênese e ameaças. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 18-19, p. 59-85, 2006.

TEMER diz que resultado do PIB de 2017 representa esperança para país. Portal UOL, mar. 2018. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/03/economia-brasileira-cresce-1-em-2017-e-confirma-recuperacao.shtml. Acesso em: 15 jul. 2019.

Publicado
29-11-2020
Como Citar
CRUZ, J. L. V. DA; AZEVEDO NETO, J. A. DE. Crise fiscal nos municípios fluminenses da Bacia Petrolífera de Campos entre 2014 e 2018. Revista Vértices, v. 22, n. 3, p. 564-578, 29 nov. 2020.
Seção
Artigos Originais