Educação Profissional Agrícola no Amazonas: uma análise histórica sobre o Aprendizado Agrícola Rio Branco (1941-1946)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v24n22022p267-280

Palavras-chave:

Educação Profissional Agrícola, Aprendizado Agrícola, História da Instituição Escolar

Resumo

O presente artigo insere-se no campo de pesquisas e fontes da Educação Profissional e Tecnológica, e teve como objeto de pesquisa o Aprendizado Agrícola Rio Branco, com o objetivo de compreender sua cultura escolar no período de 1941 a 1946. Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa, conforme Minayo (2009), sendo a pesquisa documental como metodologia de coleta de dados. O suporte teórico contou com as contribuições de Antonio Viñao Frago (1995). Desse modo, primeiramente é oferecido o percurso histórico da instituição escolar em questão; e posteriormente é analisado alguns documentos oficiais, como Regimento Interno dos Aprendizados Agrícolas (1943), Portaria nº 708/43, e o Relatório do Ministro da Agricultura (1945), que contribuíram para conhecer um pouco da dinâmica interna desta instituição. Assim, esperamos que esse escrito possa contribuir com os desvelamentos da Educação Profissional Agrícola, tanto no Amazonas como em outros estados brasileiros ao apresentar a Cultura escolar desta instituição

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cláudia Ribeiro de Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM), Manaus/AM

Doutora em História Social e Mestre em História da Ciência pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Professora titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM) – Manaus/AM – Brasil. E-mail: prof.acsouza@gmail.com.

Naasson Barbosa Cruz, Secretaria de Estado de Educação do Amazonas, Manaus/AM

Mestre em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM). Professor da Secretaria de Estado de Educação do Amazonas – Manaus/AM – Brasil. E-mail: naasson.barbosa@hotmail.com.

Referências

ARÓSTEGUI, J. A pesquisa histórica: teoria e método. Bauru: Edusc, 2006.

ALBUQUERQUE, M. J. R. Os técnicos na produção dos ribeirinhos do Amazonas. 1984. Dissertação (Mestrado em Educação) - Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, RJ, 1984.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRASIL. Decreto n.º 8.319, de 20 de outubro de 1910. Cria o Ensino Agronômico e aprova o respectivo regulamento. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1910-1919/decreto-8319-20-outubro-1910-517122-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 20 maio 2020.

BRASIL. Decreto n.º 13.706, de 25 de julho de 1919. Dá nova organização aos patronatos agrícolas. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1910-1919/decreto-13706-25-julho-1919-521010-republicacao-95833-pe.html. Acesso em: 25 maio 2020.

BRASIL. Decreto n.º 16.082, de 26 de junho de 1923. Cria o Patronato Agrícola Rio Branco. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1920-1929/decreto-16082-26-junho-1923-524793-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 10 maio 2020.

BRASIL. Decreto n.º 16.762, de 1924 de 31 de dezembro de 1924. Extingue os núcleos coloniais Santos Neves e Ruy Barbosa e dá outras providências. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1920-1929/decreto-16762-31-dezembro-1924-517462-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 22 abr. 2021.

BRASIL. Decreto n.º 16.840, de 24 de março de 1925. Transfere o Aprendizado Agrícola de S. Luiz de Missões e dá outras providências. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1920-1929/decreto-16840-24-marco-1925-520598-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 22 abr. 2021.

BRASIL. Decreto n.º 23.979, de 8 de março de 1934a. Extingue no Ministério da Agricultura a Diretoria Geral de Pesquisas Cientificas, criada, pelo decreto n.º 22.338, de 11 de janeiro de 1933, aprova os regulamentos das diversas dependências do mesmo Ministério. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-23979-8-marco-1934-499088-publicacaooriginal-1-pe.html#:~:text=Extingue%20no%20Minist%C3%A9rio%20da%20Agricultura,passar%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias. Acesso em: 17 ago. 2020.

BRASIL. Decreto n.º 24.115, de 12 de abril de 1934b. Dispõe sobre a organização definitiva dos estabelecimentos de ensino elementar de agricultura, subordinados à Diretoria do Ensino Agrícola, do Departamento Nacional, da Produção Vegetal, e dá outras providências. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-24115-12-abril-1934-512582-norma-pe.html. Acesso em: 17 ago. 2020.

BRASIL. Lei n.º 511, de 25 de setembro de 1937a. Autoriza a criação de um aprendizado agrícola no Estado do Amazonas. Disponível em: https://www.diariodasleis.com.br/legislacao/federal/151380-autoriza-a-criauuo-de-um-aprendizado-agrucola-no-estado-do-amazonas.html. Acesso em: 28 de out. 2021.

BRASIL. Decreto n.º 2.231, de 30 de dezembro de 1937b. Cria um Aprendizado Agrícola no Estado do Amazonas. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-2231-30-dezembro-1937-346530-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 18 ago. 2020.

BRASIL. Decreto-Lei n.º 1.029, de 6 de janeiro de 1939. Dá denominações aos Aprendizados Agrícolas do Ministério da Agricultura. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1930-1939/decreto-lei-1029-6-janeiro-1939-350236-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 28 out. 2021.

BRASIL. Decreto-Lei n.º 2.255, de 30 de maio de 1940. Transfere o Aprendizado Agrícola Rio Branco, no Território do Acre, para o Estado do Amazonas. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-2255-30-maio-1940-412217-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 18 ago. 2020.

BRASIL. Decreto n.º 14.252, de 10 de dezembro de 1943a. Aprova o Regimento Interno dos Aprendizados Agrícolas. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1940-1949/decreto-14252-10-dezembro-1943-462045-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 23 abr. 2021.

BRASIL. Ministério da Agricultura. Portaria n.º 708, de 27 de dezembro de 1943b. Diário Oficial da União. Seção I, página 14, de 29 de dezembro de 1943.

BRASIL. Relatório do Ministro da Agricultura apresentado ao senhor Presidente da República referente a 1930-1944. Rio de Janeiro: Serviço de Documentação do Ministério da Agricultura, 1945.

BRASIL. Decreto-Lei n.º 9.613, de 20 de agosto de 1946a. Lei Orgânica do Ensino Agrícola. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-9613-20-agosto-1946-453681-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 20 ago. 2020.

BRASIL. Decreto-lei n.º 9.758, de 5 de setembro de 1946b. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-9758-5-setembro-1946-417536-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 23 abr. 2021.

BRASIL. Decreto n.º 53.558, de 13 de fevereiro de 1964. Altera denominação de escolas de iniciação agrícola, agrícolas e agrotécnicas. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1960-1969/decreto-53558-13-fevereiro-1964-393545-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 21 ago. 2020.

BRASIL. Decreto-lei n.º 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961-353722-publicacaooriginal. Acesso em: 2 ago. 2020.

BRASIL. Decreto n.º 70.513, de 12 de maio de 1972. Eleva à categoria de Colégio os Ginásios Agrícolas que menciona. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-70513-12-maio-1972-418858-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 24 ago. 2020.

BRASIL. Decreto n.º 83.935, de 4 de setembro de 1979. Altera a denominação dos estabelecimentos de ensino que indica. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-83935-4-setembro-1979-433451-norma-pe.html. Acesso em: 24 ago. 2020.

BRASIL. Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11892.htm. Acesso em: 25 ago. 2020.

FOLHA DO ACRE. Dr. Liberalino Gadelha. Jornal Folha do Acre, Rio Branco, 10 de fevereiro de 1923. Ano XIII, n. 450, p. 03.

IFAM. Plano de Desenvolvimento Institucional: PDI 2019-2023. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, Manaus, 2019.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. A pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2020.

MAIA, Á. Mensagem do governador Álvaro Botelho Maia à Assembleia Legislativa na abertura da sessão ordinária em 3 de maio de 1937. Manaus, AM: Imprensa Pública, 1937.

MAIA, Á. Exposição ao Exmo. Sr. Dr. Getúlio Vargas, Presidente da República, por Álvaro Maia, Interventor Federal: maio de 1940 a maio de 1941. Manaus, AM: Imprensa Pública, 1941.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 28. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

NERY, M. A. A. M. Pelos caminhos de Deméter: os aprendizados agrícolas federais e as políticas para o ensino agrícola primário no início do século XX (1910-1947). 2010. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, 2010.

SOUZA, J. E. R. As reformas da educação profissional e a diversidade cultural: um estudo de caso na Escola Agrotécnica de São Gabriel da Cachoeira. 2011. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, AM, 2011.

VIÑAO FRAGO, A. Historia de la educación y historia cultural: posibilidades, problemas, cuestiones. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, p. 63-82, set./dez. 1995.

Publicado

16-09-2022

Como Citar

SOUZA, A. C. R. de; CRUZ, N. B. Educação Profissional Agrícola no Amazonas: uma análise histórica sobre o Aprendizado Agrícola Rio Branco (1941-1946). Revista Vértices, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 267–280, 2022. DOI: 10.19180/1809-2667.v24n22022p267-280. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/16986. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: “A pesquisa em Educação Profissional e Tecnológica: temas, abordagens e fontes”