Avaliação econômica de cana-de-açúcar em sistema de plantio direto em comparação ao convencional em Campos dos Goytacazes-RJ

  • Anna Christina Sanazário Oliveira
  • Raquel Fialho Rubim
  • Pedro Gonçalves Fernandes
  • Willy Pedro Vasconcellos Prellwitz
  • Pedro Henrique Dutra de Abreu Mancini Azevedo
Palavras-chave: Saccharum sp. Plantio direto. Valor presente líquido. Taxa interna de retorno.

Resumo

Este trabalho teve como objetivo comparar a rentabilidade da produção de cana-de-açúcar em sistema de plantio direto versus o convencional em Campos dos Goytacazes – RJ. Utilizou-se como parâmetros o Valor Presente Líquido (VPL) e a Taxa Interna de Retorno (TIR). A cana-de-açúcar, cultivada em sistema de plantio direto, apresentou um VPL positivo até a taxa de desconto de 7% e, em sistema convencional, até 6%, sendo as TIRs iguais a 7,93 e 6,84%, respectivamente. Pode-se concluir que a cana-de-açúcar em sistema de plantio direto apresentou melhores resultados econômicos do que cultivada com o preparo convencional do solo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Christina Sanazário Oliveira
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Laboratorio de Fitotecnia. Setor de Grandes Culturas
Raquel Fialho Rubim
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Laboratorio de Fitotecnia. Setor de Plantas Daninhas
Pedro Gonçalves Fernandes
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Laboratorio de Fitotecnia. Setor de Grandes Culturas
Willy Pedro Vasconcellos Prellwitz
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Laboratorio de Fitotecnia. Setor de Grandes Culturas
Pedro Henrique Dutra de Abreu Mancini Azevedo
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Analista de sistemas
Como Citar
OLIVEIRA, A. C. S.; RUBIM, R. F.; FERNANDES, P. G.; PRELLWITZ, W. P. V.; AZEVEDO, P. H. D. DE A. M. Avaliação econômica de cana-de-açúcar em sistema de plantio direto em comparação ao convencional em Campos dos Goytacazes-RJ. Revista Vértices, v. 13, n. 1, p. 101-110, 11.
Seção
Artigos Originais