Caracterização fisiológica de sorgo sacarino em diferentes intensidades de irrigação

Autores

  • Luciano Rezende Moreira Instituto Federal Fluminense
  • Jardélcio Damião Carvalho Ervilha
  • Paulo Henrique Coutinho
  • Juliana Gonçalves Vidigal Instituto Federal Fluminense
  • Juares Ogliari Instituto Federal Fluminense
  • Glauco Vieira Miranda Universidade Federal de Viçosa
  • Lucas Felisberto Pereira Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.5935/1809-2667.20130017

Palavras-chave:

Déficit hídrico, Fluorescência de clorofila, Sorghum bicolor L., Trocas gasosas

Resumo

O sorgo [Sorghum bicolor (L.) Moench] é uma planta de origem africana, da mesma família do milho. O sorgo tipo sacarino é utilizado como matéria prima para bionergia (etanol) e apresenta elevada eficiência no uso da água. Este trabalho teve como objetivo caracterizar cultivares de sorgo sacarino quanto às características fisiológicas em diferentes intensidades de irrigação, analisar trocas gasosas e fluorescência de clorofila a fim de subsidiar programas de melhoramento genético direcionados à obtenção de genótipos produtivos de sorgo em situações de déficit hídrico. Foram avaliados quatro cultivares, tolerantes à seca: Rio, Ramada, BRS 501, BRS 506. O tratamento consistiu de três disponibilidades de água no solo: 80%, 60% e 40% da capacidade de campo (c.c.). Foram avaliadas a condutância estomática (gs), a taxa de fotossíntese líquida (A), a transpiração foliar (E) e a eficiência intrínseca do uso da água (EIUA, A/gs). Também foi determinada a eficiência quântica ideal (Fv/Fm) do fotossistema II (FSII), o rendimento quântico basal dos processos fotoquímicos no FSII (Fo/Fm) e a eficiência fotoquímica no FSII (Fv/Fo). A disponibilidade hídrica não causou alteração (P > 0,05) na transpiração dos cultivares Ramada e BRS 501, mas afetou (P < 0,05) os cultivares Rio e BRS 506 que responderam positivamente ao aumento da irrigação. Resultado semelhante ocorreu com a fotossíntese, já que as diferentes disponibilidades hídricas influenciaram positivamente apenas os cultivares Rio e BRS 506. Com o incremento da irrigação houve um acréscimo (P < 0,05) na condutância estomática dos cultivares avaliados. Os resultados referentes à fluorescência da clorofila mostraram superioridade dos cultivares BRS 506, Rio e Ramada com valores maiores (P < 0,05) de Fv/Fm e Fv/Fo. Os distintos níveis de disponibilidade hídrica e os diferentes cultivares não promoveram (P > 0,05) alteração na EIUA. Esta metodologia, comum às outras culturas, pode ser utilizada para sorgo sacarino para estabelecer disponibilidades hídricas em novos experimentos que tenham a finalidade de discriminar cultivares tolerantes à seca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Rezende Moreira, Instituto Federal Fluminense

Doutor em Fitotecnia (UFV). Professor do Instituto Federal Fluminense, câmpus Bom Jesus do Itabapoana/RJ - Brasil. E-mail: lmoreira@iff.edu.br.

Jardélcio Damião Carvalho Ervilha

Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC). Graduando em agronomia Instituto Federal Fluminense, câmpus Bom Jesus do Itabapoana/RJ - Brasil. E-mail: jardelcioervilha@gmail.com.

Paulo Henrique Coutinho

Mestrando em Fitotecnia (UFV) – Viçosa/MG - Brasil. E-mail: coutinhoph@gmail.com.

Juliana Gonçalves Vidigal, Instituto Federal Fluminense

Professora Doutora do Instituto Federal Fluminense, câmpus Bom Jesus do Itabapoana/RJ - Brasil. E-mail: jvidigal@iff.edu.br.

Juares Ogliari, Instituto Federal Fluminense

Professor Doutor do Instituto Federal Fluminense, câmpus Bom Jesus do Itabapoana/RJ - Brasil. E-mail: jogliari@hotmail.com.

Glauco Vieira Miranda, Universidade Federal de Viçosa

Professor Doutor da Universidade Federal de Viçosa/MG - Brasil. E-mail: glaucovmiranda@gmail.com.

Lucas Felisberto Pereira, Universidade Federal de Viçosa

Estudante de Agronomia da Universidade Federal de Viçosa/MG - Brasil. E-mail: lucas.felisberto@ufv.br.

Referências

AMARAL, S. R.; LIRA, M. A.; TABOSA, J. N.; SANTOS, M. V. F. S.; MELLO, A. C. L.; SANTOS, V. F. Comportamento de linhagens de sorgo forrageiro submetidas a déficit hídrico sob condição controlada. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 38, p 973-979, 2003.

ASSIS, F. N.; VERONA, L. A. F. Consumo de água e coeficiente de cultura do sorgo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 26,p 665-670, 1997.

BAKER, N. R.; ROSENQVST, E. Applications of chlorophyll fluorescence can improve crop production strategies: an examination of future possibilities. Journal of Experimental Botany, v.55, p. 1607-1621. 2004.

BILICH, F. & DASILVA R. Análise multicritério da produção de biodiesel. Núcleo de Assuntos Estratégicos. 2006.

BOLHÁR-NORDENKAMPH, H. R.; ÖQUIST, G. Chlorophyll fluorescence as a tool in photosynthesis research. In: HALL, D. O.; SCURLOCK, J. M. O.; BOLHÁRNORDENKAMPH, H. R.; LEEGOOD, L. R. C. (Eds.). Photosynthesis and production in changing environment: a field and laboratory manual. London: Chapman & Hall, 1993. p. 193-206. 1993.

FAO: Food and Agriculture Organization of the United Nations. Sweet Sorghum in China. Rome. 2006.

FLEXAS, J.; RIBAS-CARBÓM, M.; BOTA, J.; GALMÉS, J.; HENKLE, M.; MARTÍNEZ-CAÑELLAS, S.; MEDRANO, H. Decreased Rubisco activity during water stress is not induced by decreased relative water content but related to conditions of low stomatal conductance and chloroplast CO2 concentration. New Phytologist v.172,p. 73–82, 2006.

GHANNOUM, O.; CONROY, J. P.; DRISCOLL, S. P.; PAULL, M. J.; FOYER, C. H.; LAWLOR, D. W. Nonstomatal limitations areresponsible for drought-induced photosynthetic inhibition in four C4 grasses. New Phytologist, v.159, p. 599-608. 2003.

GONÇALVES, E. R.; FERREIRA, V. M.; SILVA, J. V.; ENDRES, L.; BARBOSA, T. P.; DUARTE, W. G. Trocas gasosas e fluorescência da clorofila a em variedades de cana-de-açúcar submetidas à deficiência hídrica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 14, p. 378–386. 2010.

GRZESIAK, M. T.; RZEPKA, A.; HURA, T.; HURA, K.; SKOCZOWSKI, A. Changes in response to drought stress of triticale and maize genotypes differing in drought tolerance. Photosynthetica, v. 45, p. 280-287. 2007.

LOIK, M. E. Sensitivity of water relations and photosynthesis tosummer precipitation pulses for Artemisia tridentata and Purshia tridentata. Plant Ecology, v. 191, p. 95–108. 2007.

MAGALHÃES, P. C.; SOUZA, T. C.; ALBUQUERQUE, P. E. P.; KARAM, D.; MAGALHÃES, M. M.; CANTÃO, F. R. O. Caracterização ecofisiológica de linhagens de milho submetidas à baixa disponibilidade hídrica durante o florescimento. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v. 8, p. 223- 232. 2009.

MÜLLER, J. E.; WHITSITT, M. S. Plant cellular responses to water deficit. In: BELHASSEN, E. (Ed.). Drought Tolerance in Higher Plants: Genetical, Physiological and Molecular Biological Analysis. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers. p. 41-46. 1997.

NABLE, R. O.; ROBERTSON, M. J.; BERTHELSEN, S. Response of shoot growth and transpiration to soil drying in sugarcane. Plant and Soil, v. 207, p. 59-65. 1999.

NASCIMENTO, R. Crescimento de plantas de sorgo sob diferentes disponibilidades de água no solo. Revista Educação Agrícola Superior, v. 23, p. 53-54. 2008.

NETTO, A. T.; CAMPOSTRINI, E.; OLIVEIRA, G. J.; BRESSAN-SMITH, R. E. Photosynthetic pigments, nitrogen, chlorophyll a fluorescence and SPAD-502 readings in coffee leaves. Scientia Horticulturae, v. 104, p. 199-209. 2005.

REDDY, B. V. S.; ASHOK KUMAR, A.; RAVINDER REDDY, S.; PATIL, J. V. Developing a Sweet Sorghum Ethanol Value Chain. Documentation. International Crops Research Institute for the Semi-Arid Tropics , Patancheru, Andhra Pradesh, India. 2013.

SANTOS, R. F. & CARLESSO, R. Déficit hídrico e os processos morfológicos e fisiológicos das plantas. Revista Brasileira Engenharia Agrícola Ambiental, Campina Grande, v.2, n.3, p.287-294, 1998.

SAS INSTITUTE. SAS/STAT software versão 9.1, Cary. 2003.

SILVA, A. G. Desempenho de cultivares de sorgo forrageiro sob diferentes condições termofotoperiódicas. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 174p. 2003.

STEPONKUS, P. L.; CUTLER, J. M.; O´TOOLE, J. C. Adaptation to water stress in rice. In: TURNER, N. C. & KRAMER, P. J. (Eds.) Adaptation of plants to water and high temperature stress. New York: Wily Interscience. 1980. p. 401-418.

TINGTING, X.; PEIXI, S.; LISHAN, S. Photosynthetic characteristics and water use fficiency of sweet sorghum under different watering regimes. Pak. J. Bot., v. 42, p. 981-3994. 2010.

ZANANDREA, I.; NASSI, F. L.; TURCHETTO, A. C.; BRAGA, E. J. B.; PETERS, J. .; BACARIN, M. A. Efeito da salinidade sob parâmetros de fluorescência de clorofila em Phaseolus vulgaris. Revista Brasileira de Agrociência, v. 12, p. 157-161. 2006.

Downloads

Publicado

30-09-2013

Como Citar

MOREIRA, L. R.; ERVILHA, J. D. C.; COUTINHO, P. H.; VIDIGAL, J. G.; OGLIARI, J.; MIRANDA, G. V.; PEREIRA, L. F. Caracterização fisiológica de sorgo sacarino em diferentes intensidades de irrigação. Revista Vértices, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 39–48, 2013. DOI: 10.5935/1809-2667.20130017. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/1809-2667.20130017. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)