O movimento social quilombola: considerações sobre sua origem e trajetória

Autores

  • Amanda Lacerda Jorge Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói/RJ

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v17n315-08

Palavras-chave:

Comunidades quilombolas, Movimentos sociais, Direitos coletivos

Resumo

Os remanescentes de quilombos trouxeram para o cenário rural novas perspectivas. Essas comunidades têm procurado o reconhecimento de direitos, tomando como base o Artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) da Constituição Federal de 1988. Neste artigo apresentaremos as principais questões que giram em torno da emergência desses sujeitos, tendo como ponto de vista sua atuação como um movimento social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Lacerda Jorge, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói/RJ

Mestra em Desenvolvimento Social pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), Doutoranda em Politica Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói/RJ - Brasil. E-mail: amandalacerdajorge@hotmail.com.

Downloads

Publicado

08-04-2016

Como Citar

JORGE, A. L. O movimento social quilombola: considerações sobre sua origem e trajetória. Revista Vértices, [S. l.], v. 17, n. 3, p. 139–151, 2016. DOI: 10.19180/1809-2667.v17n315-08. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/1809-2667.v17n315-08. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)